Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Educação
UFFS abre inscrições para segunda edição da Oficina de Contação de Histórias
Projeto de extensão já atendeu quase 800 pessoas da comunidade acadêmica e regional.
UFFS
por  UFFS
02/09/2021 13:38 – atualizado há 37 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Um projeto de extensão da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus Erechim está oportunizando oficinas sobre contação de histórias: uma prática cultural ancestral que corre o risco de desaparecer. Em abril, quase 800 pessoas da comunidade acadêmica a regional participaram da atividade, que terá uma nova edição no mês de outubro.

O projeto, intitulado “Conta Aí”, é coordenado pela professora Andréia Inês Hanel Cerezoli. As oficinas ocorrem via YouTube. Na edição de abril, participaram avós, pais, professores, além de acadêmicos de diferentes cursos. “Registramos a participação de mais de 20 instituições de pelo menos seis estados”, diz a professora.

Oficina é transmitida pelo YouTube e ofertada para toda a comunidade./ Reprodução

Durante a oficina há uma mescla de tópicos teóricos, contação de histórias e exercícios práticos de expressão corporal, exercícios acústicos e exercícios vocais - três recursos indispensáveis à formação e atuação do contador de histórias.

Conforme Andréia, a contação de histórias é benéfica tanto para crianças quanto para os adultos:

Para a criança, em especial, a contação de histórias possibilita o desenvolvimento do imaginário, abertura para o pensamento mágico, encantamento com o possível e o impossível, fruição coletiva de histórias, alimentação da alma poética, acesso à linguagem do imaginário, à imaginação simbólica, à cultura do sonho, à educação do ser humano imaginante e, principalmente, a escuta. Para o adulto, permite um corte na rotina diária e um pequeno descanso – destaca.

Segundo a docente, o narrador tradicional, responsável pela transmissão das histórias da comunidade, está desaparecendo. “Não há mais a transmissão de experiências oralmente, mesmo no espaço familiar. A escola, infelizmente, mediada pela ideia da produtividade, tem abandonado a contação de histórias como arte, exercício artístico”, diz. Esse abandono, conforme Andréia, apaga os benefícios desta tradição tão milenar.

Em abril, a oficina possibilitou a indicação de parcerias com as APAEs, fortaleceu vínculos interinstitucionais entre as universidades da região e, principalmente, oportunizou o protagonismo dos alunos da UFFS nas atividades do projeto.

Como a temática da contação de histórias perpassa os diferentes cursos, os discentes podem qualificar a sua formação, conhecendo técnicas e a importância da contação de histórias na sociedade. Além disso, eles também são protagonistas na oficina. Na primeira edição participaram ativamente.

A segunda edição da oficina surge de uma demanda da comunidade acadêmica e regional, e busca sensibilizar a comunidade para, num futuro próximo, implementar um grupo de contação de histórias na UFFS – Campus Erechim. A equipe conta com dois estudantes voluntários e uma aluna bolsista, além do apoio do Grupo de Pesquisa em Linguagens, Tecnologias e Políticas Públicas (GPLTPP) da Uergs.

Quem quiser participar da próxima atividade, que será realizada no dia 25 de outubro, às 19h, deve se inscrever pelo formulário disponível em http://bit.ly/3t7ksSL. A atividade, gratuita, ocorrerá via YouTube e não há limite de vagas. Haverá certificação de 4 horas de Extensão. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail oficinacontaai2021@gmail.com.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...