Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Retomados voos comerciais em mais três aeroportos de Santa Catarina
Com isso, o Estado passa a contar com oito aeroportos operando linhas regulares de passageiros, ligando polos regionais à Capital.
Governo SC
por  Governo SC
16/09/2021 20:21 – atualizado há 30 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Já tem já tem data marcada a retomada dos voos comerciais em mais três aeroportos regionais de Santa Catarina. No dia 27 de setembro, voltam a operar com linhas regulares os aeroportos Carlos Alberto da Costa Neves, de Caçador, Regional do Planalto Serrano, em Correia Pinto, e Hélio Wassun, em São Miguel do Oeste. Com isso, o Estado passa a contar com oito aeroportos operando linhas regulares de passageiros, ligando polos regionais à Capital.

"Tantos aeroportos operando ao mesmo tempo é algo até então inédito pelo menos nos últimos 10 anos. O Governo do Estado quer aproximar as nossas regiões com o fortalecimento da aviação regional, que é sinônimo de desenvolvimento", comemora o governador Carlos Moisés.

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

As novas rotas serão operadas pela empresa Aerosul, que já disponibilizou a venda de passagens pelo site www.aerosul.com.br. Há bilhetes com preços a partir de R$ 399, dependendo do horário e do trecho.

As negociações começaram em agosto, com uma visita técnica aos aeroportos. Especializada em voos regionais, a Aerosul vai operar com aeronaves caravan com capacidade para nove passageiros. A ideia é ampliar a operação com a criação da demanda.

"Para se ter uma ideia, por terra são necessárias 11 horas de viagem de São Miguel do Oeste para Florianópolis. Em um voo direto, o trecho é executável em uma hora e meia", destaca o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira.

Os avanços são reflexo da política de incentivo à aviação regional em Santa Catarina. O Aeroporto do Planalto Serrano estava inoperante e o de Jaguaruna prestes a fechar, em 2019. "O retorno das empresas só demonstra que o Governo do Estado está no rumo certo ao investir na aviação regional", avalia o secretário.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...