Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Contran divulga cronograma das campanhas de trânsito para 2022
Ações terão o lema a mensagem 'juntos salvamos vidas'; resolução foi publicada nesta terça-feira no Diário Oficial da União (DOU).
R7
por  R7
21/09/2021 15:01 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) divulgou nesta terça-feira (21) o tema, a mensagem e o cronograma das campanhas educativas de trânsito para todo o ano de 2022. O lema “juntos salvamos vidas” será o slogan promovido pelos órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito (SNT).

Conforme publicação no Diário Oficial da União (DOU), a medida vai orientar na definição das “peças publicitárias destinadas à divulgação ou promoção, nos meios de comunicação social, de produtos oriundos da indústria automobilística ou afins”.

As campanhas de 2022 vão abordar temas como o planejamento das férias, vulnerabilidade/fragilidade da vida (pedestres, ciclistas e motociclistas), tempo na condução de veículo automotor, velocidades seguras e volta às aulas, entre outros (veja cronograma).

Mês

Temas a serem trabalhados pelo SNT

Orientações gerais e sugestões

Janeiro

Planejamento das férias

Fornecer a correta orientação aos pais e responsáveis, quanto ao transporte seguro das crianças em todos os deslocamentos nos carros e motos, facilitando a compreensão das alterações ocorridas no CTB.

Observar os aspectos legais quanto à idade e altura, mas principalmente com foco na proteção da vida das crianças.

Transporte seguro dos animais: informar e disseminar os cuidados que devem ser tomados durante o transporte de animais domésticos em veículos.

Atenção e cuidado com os animais soltos nas vias.

Manutenção preventiva e regularização dos veículos.

Trabalhar aspectos relacionados aos condutores não habilitados.

Janeiro

Vulnerabilidade/fragilidade da vida (pedestres, ciclistas e motociclistas)

Dar ênfase ao comportamento seguro e preservação da vida, por meio da utilização dos dispositivos e equipamentos de segurança.

Janeiro

Tempo na condução de veículo automotor

Cansaço x sono: orientar ao condutor quanto às causas da sonolência na condução do veículo e suas consequências (higiene do sono).

Janeiro

Velocidades seguras

Campanhas direcionadas ao comportamento do condutor: respeito

aos limites de velocidade e consequência desse desrespeito.

Velocidades seguras em travessias de pedestres e na circulação de ciclistas.

Estímulo à redução da velocidade nas vias urbanas aliadas às transformações urbanas que valorizam as pessoas.

Janeiro

Rodovias seguras

Desenvolver ações nas rodovias do país (federais, estaduais e municipais), trabalhando aspectos relacionados ao planejamento das férias, velocidade segura, manutenção veicular, uso de substâncias psicoativas (álcool e drogas), tempo de condução, sono e fadiga, uso de cinto de segurança, cuidados nas travessias urbanas.

Alinhamento às diretrizes do Programa RODOVIDA.

Fevereiro

Substâncias psicoativas lícitas e ilícitas e as consequências para o cidadão e a sociedade.

Mostrar de forma clara aos condutores, como, onde e por que o álcool interfere no ato de dirigir e apresentar resultados de investigações que comprovam a influência que exerce nas ocorrências de acidentes de trânsito.

Fevereiro

Entre os usuários da via, o maior protege o menor. (Art. 29 CTB) 

Vulnerabilidade/fragilidade da vida

Focar na vulnerabilidade, fragilidade e cuidado à vida humana no trânsito.

Alertar sobre como as pessoas são frágeis perante acidentes de trânsito e como a falta de cuidado e responsabilidade pode destruir vidas.

Trabalhar regras relacionadas à vulnerabilidade dos usuários do trânsito e compartilhamento da via, considerando que mais da metade de todas as mortes no trânsito ocorrem entre usuários vulneráveis das vias pedestres, ciclistas e motociclistas.

Fevereiro

Rodovias seguras

Desenvolver ações nas rodovias do país (federais, estaduais e municipais), trabalhando aspectos relacionados ao planejamento das férias, velocidade segura, manutenção veicular, uso de substâncias psicoativas (álcool e drogas), tempo de condução, sono e fadiga, uso de cinto de segurança, cuidados nas travessias urbanas.

Alinhamento às diretrizes do Programa RODOVIDA.

Março

Ações de prevenção com jovens condutores, ressaltando também os motociclistas.

Realizar campanha voltada ao alto índice de jovens no trânsito e com sequelas graves e permanentes. Destacar o fato de terem menos experiência, maior probabilidade de distrações na condução do veículo e continuidade na condução não segura.

Março

Condutoras conscientes.

Desmistificar o pensamento negativo em relação às mulheres ao volante. Dirigir com responsabilidade é importante para todos, e nesse quesito as mulheres são exemplo.

Março

Volta às aulas com segurança  e transporte escolar.

Transporte seguro dos escolares:

Orientar o que é correto para veículos, condutores, monitores e passageiros.

Apresentar o papel de um monitor de transporte escolar, desenvolvendo suas atividades com cuidado e responsabilidade, entendendo as necessidades das crianças e dos adolescentes.

Março

Rodovias seguras

Desenvolver ações nas rodovias do país (federais, estaduais e municipais), trabalhando aspectos relacionados ao planejamento das férias, velocidade segura, manutenção veicular, uso de substâncias psicoativas (álcool e drogas), tempo de condução, sono e fadiga, uso de cinto de segurança, cuidados nas travessias urbanas.

Alinhamento às diretrizes do Programa RODOVIDA

Abril

Espaços urbanos: eu e minha cidade. Vias seguras.

Campanha sobre a mobilidade segura, falando da gestão de riscos nos deslocamentos diários.

Abordar como prioridades, a mobilidade ativa, transporte público, acessibilidade, a difusão dos Sistemas Seguros e Programa Visão Zero, compartilhamento de vias.

Buscar referências reais de educação no trânsito que priorizem a mobilidade ativa e transporte público coletivo.

Abordar a responsabilidade solidária e compartilhada para a segurança viária.

Abril

Veículos e segurança

Veículos seguros desempenham um papel essencial na prevenção de acidentes e na redução da probabilidade de lesões graves.

Atendimento aorecall

Manutenção dos veículos: pneus, freios, cinto de segurança, limpador de parabrisas, outros dispositivos de segurança veicular.

Uso de equipamentos de segurança e comportamentos dentro dos veículos. Uso de cinto, uso da cadeirinha, entre outros.

Incentivo ao cumprimento de padrões básicos de segurança voltados à redução dos riscos de lesões no trânsito.

Maio

Vulnerabilidade e fragilidade da vida no trânsito

Trabalhar no Movimento Maio Amarelo a vulnerabilidade e fragilidade da vida no trânsito com base nas estatísticas de acidentes de trânsito.

Focar no condutor em duas rodas

(motociclistas e ciclistas, motofretistas, mototaxistas).

Trabalhar o termo segurança no trânsito com a Imprensa.

Orientar os motoristas quanto à: direção defensiva, tais como a correta abertura de porta dos veículos, observando a circulação de motos e bicicletas; preferência na via, durante as conversões; da necessidade de se manter a distância mínima de segurança; e se reduzir a velocidade durante a passagem por ciclistas.

Trabalhar a educação no trânsito relacionada à segurança e prioridade de pedestres e ciclistas.

Incentivar o uso da bicicleta como proposta de melhorar o meio ambiente, uma vez que melhora a saúde, reduz custos, alivia a carga dos demais modais, diminui a poluição nas cidades e estimula a mobilidade sustentável.

Fomentar junto às empresas o treinamento de seus funcionários habilitados, quanto ao respeito à vida no trânsito, principalmente dos mais vulneráveis.

Junho

Valorização da vida no trânsito.

Pensar em ações e campanhas de valorização dos condutores que exercem atividade remunerada,lembrando do relevante papel dos Caminhoneiros em nosso país.

Exaltar os que conduzem corretamente, que cumprem seus papéis.

Recordar e atualizar os condutores sobre as últimas mudanças no CTB.

Destacar a necessidade de proteção aos mais frágeis no trânsito, adotando informações e dados que retratem a realidade de cada Estado e Municípios.

Motivar ao cumprimento de suas responsabilidades e colocar em prática a direção segura, bem como compreender que o trânsito é um espaço de convivência social, ou seja, significa dizer que ele não pertence só a nós.

Junho

Uso do álcool associado à direção (Lei Seca)

Fomentar o rigor da Lei Seca, tolerância zero, no que diz respeito ao consumo de álcool e direção.

Traçar estratégias de acordo com as informações e características locais, para atuar diretamente com aqueles que ainda insistem em expor à vida aos riscos do uso de bebida alcóolica e substâncias psicoativas.

Julho

Motociclistas: trabalhar a vulnerabilidade/fragilidade da vida no trânsito.

Focar nos cuidados com a vida de quem está sobre duas rodas e da necessidade de atitudes responsáveis no trânsito.

Trabalhar a importância do uso de capacete, da habilitação, controle da velocidade, riscos de se trafegar em pontos cegos, e demais equipamentos de segurança.

Destacar o crescimento da frota de motocicletas durante a pandemia e seus impactos na atividade de motofretistas e mototaxistas.

Atuar na regularizar e fiscalização sobre o serviço de moto frete.

Agosto

A juventude e o trânsito.

Desenvolver campanhas e ações para esse público jovem, visando a sensibilização e conscientização de que dirigir é um ato de responsabilidade e não um simples prazer, mostrando ainda, aos resistentes ao cumprimento de regras no trânsito e da boa convivência, as consequências de suas atitudes, envolvendo-o no contexto social.

Abordar a vivência com impactos sociais causados pelas sequelas graves e permanentes de acidentes de trânsito, o levarão à reflexão.

Agosto

Educação para o trânsito e Saúde.

Trabalhar temas relevantes à educação para o trânsito, colocando em discussão seus impactos na saúde, economia e meio ambiente.

Ressaltar a importância da educação na mudança de comportamento, no importante investimento nas crianças e jovens, como multiplicadores.

Agosto

Celular x direção distraída.

Abordar as consequências de distrações dos condutores e pedestres que podem levar a ocorrência de acidentes.

Agosto

Ciclistas no trânsito

Abordar os cuidados que os motoristas devem ter com a circulação dos ciclistas, especialmente mantendo a distância de segurança e proteção durante sua passagem.

Trabalhar junto aos ciclistas as regras de circulação e conduta visando sua segurança e proteção, além do uso de equipamentos e roupas adequadas, especialmente à noite.

Ver e ser visto.

Setembro

Semana Nacional do Trânsito - SNT

Promover campanhas de incentivo aos usuários das vias para que não deixem as fortes emoções como a raiva e o medo, fazerem parte do dia a dia, pois interferem na capacidade de pensar, perceber e de agir frente a algumas situações do nosso cotidiano.

Não deixar que a conduta incoerente de muitos e a falta do senso de coletividade de alguns condutores interfira no seu trajeto.

Setembro

Tolerância humana aos impactos dos acidentes de trânsito (sinistros).

Salientar as consequências negativas dos acidentes em todos os seus efeitos e impactos sociais, econômicos e psíquicos.

Outubro

O cuidado com a criança no trânsito.

Trazer a criança como tema central das campanhas e ações, como vidas frágeis e inseguras.

Orientar quanto à importância da segurança das crianças também em trajetos curtos, observando os dispositivos de segurança adequados à faixa etária.

Intensificar as campanhas junto às instituições de ensino básico. Divulgação de programas de educação, capacitação dos multiplicadores, disponibilização de recursos pedagógicos.

Outubro

Prevenção de acidentes x sequelas graves e permanentes: motociclistas e condutores em geral.

Abordar os aspectos relacionados à invalidez temporária e permanente das vítimas de acidentes de trânsito.

Trabalhar a

vulnerabilidade/fragilidade da vida no trânsito

Novembro

A empatia e o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito

Apresentar à sociedade os impactos sociais e traumas, deixados na ida de

quem perde um ente querido no trânsito.

Novembro

O comportamento no trânsito

Aproveitar as campanhas de despertamento e orientações aos homens, durante o mês de novembro (Novembro Azul), inserindo ações de conscientização, mostrando que todos estão em risco no trânsito, mas que o homem estatisticamente é a maior vítima do trânsito.

Dezembro

Festejar com responsabilidade, salvando vidas.

Há a necessidade de redobrar os cuidados na direção veicular em rodovias e vias urbanas, nas confraternizações de final de ano e viagens mais longas.

Sempre primar pela valorização da vida e cuidado com o outro.

Alertar sobre os riscos de conduzir veículos após consumo de substâncias psicoativas lícitas e ilícitas.

Dezembro

Como agir em caso de acidente

Segurança no local do acidente, telefone de emergência, cuidado com as vítimas.

Saber como agir em caso de acidente de trânsito.

Saber sinalizar situações de risco.

Saber para quem ligar e como proceder, especialmente sobre as vítimas.

Cuidar para não agravar a situação das vítimas e estar atento para a sinalização em situações de risco.

Procurar liberar espaço para as ambulâncias e demais equipes de serviço.

Dezembro

Rodovias seguras

Desenvolver ações nas rodovias do país (federais, estaduais e municipais), trabalhando aspectos relacionados ao planejamento das férias, velocidade segura, manutenção veicular, uso de substâncias psicoativas (álcool e drogas), tempo de condução, sono e fadiga, uso de cinto de segurança, cuidados nas travessias urbanas.

Alinhamento às diretrizes do

Programa RODOVIDA

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...