Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Esporte
Inter recebe a Chapecoense no reencontro dos colorados com o Beira-Rio
Após um ano e oito meses, expectativa é que mais de 14 mil torcedores estejam nas arquibancadas às 11h deste domingo
Assessoria/Inter
por  Assessoria/Inter
09/10/2021 21:24 – atualizado há 1 dia
Continua depois da publicidadePublicidade

Há um ano e oito meses, as arquibancadas do Beira-Rio estão vazias. Desde que o futebol foi retomado, os jogadores atuam no estádio colorado sozinhos diante do adversário. Nem a música que vem dos alto-falantes, reproduzindo os cânticos dos torcedores, nem as bandeiras vermelhas espalhadas sobre as cadeiras vazias e nem o solitário Saci, mascote do clube que pula mesmo sem companhia, foram capazes de aplacar essa saudade. Neste domingo, será diferente. A partir das 11h, 15 mil colorados terão o privilégio de participar do reencontro do time com sua torcida, que presenciará Inter x Chapecoense, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Ricardo Duarte/Inter

A última vez que o time colorado atuou com torcida em seu estádio foi em 8 de março de 2020, pelo Gauchão, quando venceu o Brasil de Pelotas por 2 a 0. Até a noite de quinta, cerca de 11 mil colorados (todos sócios) já haviam reservado um lugar no estádio. A expectativa é que os 15 mil lugares – capacidade máxima do Beira-Rio por imposição dos protocolos de prevenção à Covid-19 – estejam ocupados. O Inter, inclusive, pede atenção aos torcedores quanto aos cuidados necessários, entre os quais o uso de máscaras e a manutenção dos distanciamentos.

Ricardo Duarte/Inter

De qualquer forma, o ambiente é de expectativa. Diego Aguirre viveu grandes momentos no Beira-Rio, tanto como atleta, quando jogou pelo clube entre 1988 e 1989, quanto como técnico, em sua passagem anterior. Em 2015, ele liderou o Inter até a semifinal da Libertadores da América, além de ter sido campeão gaúcho. Agora, ele não esconde a ansiedade por esse reencontro e diz que o domingo será “um dia especial”.

Necessidade de pontuar. Além da importância simbólica da partida, há uma forte razão prática para o comparecimento do torcedor. O Inter precisa dos três pontos para erguer-se na tabela do Brasileirão, após duas rodadas sem vencer (derrota para o Atlético Mineiro e empate contra o Ceará). A Chapecoense, em tese, não deveria impor tantas dificuldades, pois caminha a passos céleres rumo à Série B.

O técnico Pintado, que assumiu em agosto, após a queda de Jair Ventura, não poderá contar com o goleiro Keiller, que pertence ao Inter. Por outro lado, deve ter os retornos do zagueiro Joílson, do volante Anderson Leite e do meia Felipe Baxola, em fase final de recuperação. Após a partida contra o Atlético Mineiro, na qual a Chape liderou o placar e por pouco não venceu, empatando em 2 a 2, Pintado disse que ficou orgulhoso e que a sua equipe “merece respeito”, apesar de ter apenas uma vitória.

Campeonato Brasileiro - 25ª rodada

Inter

Daniel; Saravia, Bruno Méndez, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado e Rodrigo Lindoso; Taison, Mauricio e Patrick; Yuri Alberto. Técnico: Diego Aguirre.

Chapecoense


João Paulo; Matheus Ribeiro, Jordan, Ignácio e Busanello; Renê Júnior, Moisés Ribeiro e Dener; Geovânio, Mike e Bruno Silva. Técnico: Pintado.

Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO)
Assistentes: Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa (TO)
VAR: Douglas Marques das Flores (SP).
Data e horário: 10 de outubro, às 11h.
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...