Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Empresário anuncia construção de parque eólico de R$ 1,09 bilhão em Tapes
Região já conta com linhas de transmissão, como na imagem ilustrativa
Jornal do Comércio
por  Jornal do Comércio
13/10/2021 09:05 – atualizado há 57 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Um parque eólico com capacidade para gerar 239 MW de energia e investimento previsto de R$ 1,09 bilhão pode sair do papel já em 2022 em Tapes, próximo à Lagoa dos Patos. O projeto é da Brain Energy, empresa dos sócios Telmo Magadan e Daniel Andrade, e prevê 69 aerogeradores com 114 metros de altura cada estrutura, segundo publicação do Jornal do Comércio.

Denominado Parque Eólico Capão Alto, o projeto já tem todas as licenças necessárias, incluindo a ambiental, e está em fase final de modelagem financeira, conforme Magadan. Fechando esta etapa, as obras poderão iniciar logo. Os aerogeradores ocuparão pequena parte de uma área de 3 mil hectares, entre a BR-116 e a sede urbana de Tapes. O trecho é cortado pela RS-717, que liga o município à rodovia federal.

Será o primeiro complexo eólico na região da Lagoa dos Patos, conhecida como Costa Doce. Atualmente, há aerogeradores no Litoral Norte (em Osório, Palmares do Sul, Xangri-lá e Tramandaí), na Região Metropolitana (Viamão), no Litoral Sul (Rio Grande, Santa Vitória do Palmar e Chuí) e na Fronteira-Oeste, em Santana do Livramento.

Caso as obras se iniciem em 2022, a expectativa de Magadan é que Capão Alto comece a produção comercial a partir de meados de 2024, em uma estimativa conservadora. Está nos planos da Brain Energy, futuramente, uma ampliação do parque - aumentando em mais 350 MW a produção de energia. Em valores atuais, isso representaria mais R$ 1,5 bilhão em investimentos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...