Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Duas mulheres afundam na areia do alargamento da praia em Balneário Camboriú
No trecho invadido ainda não é permitida a circulação de pessoas, pois é a parte da obra que ainda será finalizada.
NSCTotal
por  NSCTotal
26/10/2021 21:51 – atualizado há 5 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Duas mulheres afundaram na areia do alargamento da praia de Balneário Camboriú e precisaram ser resgatadas pelo Corpo de Bombeiros Militar após invadirem um trecho não finalizado da obra. O caso ocorreu na manhã desta terça-feira (26) na Praia Central. Segundo a prefeitura, apesar do susto, nenhuma delas se feriu.

Foto: Corpo de Bombeiros Militar/ Reprodução

De acordo com o Coordenador da Obra de Aterro da Praia e Gestor do Fundo Municipal de Outorgas, Rubens Spernau, já existia um isolamento da área quando ela foi ultrapassada pelas mulheres, além de avisos e fiscalização. Ele não sabe se os alertas feitos por alto-falante no momento não foram ouvidos ou se foram ignorados.

— Elas estavam andando quando começaram a afundar. Eu conversei com o pessoal da fiscalização, e foi feito chamamento e não foi ouvido. Felizmente, apesar do susto, nenhuma delas se machucou — conta Spernau.

Segundo Spernau, após o ocorrido, uma reunião entre prefeitura, Fiscalização Ambiental (Caruso), Fiscalização da Obra (Aquaplan), consórcio que executa a obra e bombeiros determinou que as medidas de segurança fossem intensificadas. Ainda assim, para ele, é necessária a conscientização da população.

Estamos buscando que o ocorrido sensibilize de fato as pessoas que elas não devem acessar as áreas demarcadas, nós colocamos mais de um tipo de isolamento, o que acontece é que as pessoas continuam andando e não percebem a demarcação. Existe todo um cuidado, eles têm um carro com alto-falante e muitas vezes só é ignorado — lamenta o coordenador da obra de aterro.

Uma das mulheres estava mais submersa na areia, a outra estava com areia até perto da cintura. As identidades das duas mulheres não foram reveladas.

De acordo com Rubens, nos próximos dias será liberado o trecho entre a rua 4000 e a 1800, que é a parte que não tem uma tubulação, ou seja, inspira menos cuidados. Conforme o coordenador, a circulação entre as ruas 1800 até o Pontal Norte só será liberada no término do aterro, que deve no domingo (31).

“Tentei ajudar e afundei”, diz mulher que atolou em areia de Balneário Camboriú

Depois do susto, a secretária executiva Rosa Viegas já consegue dar risada do episódio que protagonizou, junto com uma desconhecida, ao afundar na areia da praia de Balneário Camboriú, que está sendo alargada. A mulher de 59 anos, afirma que não viu sinalização proibindo a circulação no trecho.

Rosa relata que caminhava na parte Norte quando decidiu seguir em direção ao Sul. Perto da Praça Almirante Tamandaré, notou que havia outras pessoas circulando e pegando sol, por isso achou que não haveria problema continuar sobre a areia alargada.

Ao voltar, perto da água, teve um dos pés afundados na areia. Um homem a ajudou e ao continuar a caminhada ela notou uma mulher deitada, coberta de areia mole.

— Ela gritava: “Por favor, chama ajuda, me ajuda”. Foi quando eu fui até ela para tentar ajudar e acabei atolando também, porque onde estávamos era um bolsão — lembra.

Enquanto esperavam ajuda, as duas conversaram. Rosa garante que ficou calma e tentou tranquilizar a mulher, pois sabia que o socorro chegaria. Conseguiram até dar risada da situação, que não foi registrada por elas porque o celular ficou sob a areia. Quando viram um drone, brincaram: “já estamos na internet”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...