Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Segurança
Casal é condenado por estupro de irmãs adolescentes em Arabutã
Mãe entregava as filhas menores para o padrasto abusar e ameaçava cometer suicídio caso elas se recusassem.
Oeste Mais
por  Oeste Mais
19/11/2021 09:37 – atualizado há 1 dia
Continua depois da publicidadePublicidade

Um casal denunciado pela Promotoria de Justiça de Ipumirim por abusar sexualmente de duas irmãs adolescentes durante cinco anos, em Arabutã, foi condenado por estupro de vulnerável. O município, com pouco mais de 4 mil habitantes, é vizinho a Concórdia, no Oeste de SC.

As vítimas eram filhas da mulher e enteadas do homem, e tinham oito e 11 anos de idade na época em que os crimes começaram a ser praticados, segundo publicação do site Oeste Mais.

Os dois foram condenados por 297 estupros no período. As penas são de 67 anos, quatro meses e 26 dias de reclusão para o padrasto, e de 65 anos de reclusão para a mãe das meninas.

As sentenças devem ser cumpridas em regime inicial fechado e os dois não podem recorrer em liberdade, pois já cumpriam prisão preventiva e os motivos que levaram à adoção dessa medida ainda estão presentes.

Conforme apurado durante as investigações, o denunciado era padrasto das meninas e, com o aval da mãe delas, estuprava e praticava atos libidinosos com as vítimas pelo menos uma vez por semana.

Ilustração

As apurações constataram, inclusive, que em algumas das ocasiões a denunciada chegou a levar a filha de 11 anos até um motel da região para que o denunciado praticasse os crimes. Além dos abusos físicos, elas sofriam com pressão psicológica, onde a mãe ameaçava cometer suicídio caso elas não fizessem o que se pedia.

As vítimas, hoje com 12 e 16 anos, receberão R$ 50 mil por danos morais, pois cada réu também foi condenado a pagar a quantia de R$ 25 mil a cada uma como indenização.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...