Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Cidades gaúchas com maior circulação de pessoas no verão podem ter pontos de testagem para Covid-19
Ao aderir ao Programa Testar RS, prefeituras recebem R$ 30 mil para investir para atender população.
Correio do Povo
por  Correio do Povo
25/11/2021 16:11 – atualizado há 22 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Os municípios gaúchos que recebem um aumento populacional nos meses de verão, como Litoral, Serra e Fronteira, e os municípios com mais de 100 mil habitantes poderão, a partir desta quinta-feira, aderir à terceira fase do Testar RS, programa estadual de testagem diagnóstica de Covid-19. Para isso, o governo fará repasse de R$ 30 mil em parcela única.

Foto: Portal de Gramado

Essa nova fase tem objetivo de testar a população por livre demanda, independentemente de a pessoa apresentar sintomas da doença, e em locais de grande movimento. Os gestores municipais escolherão onde instalar os pontos de testagem, com intuito de alcançar o maior número de pessoas. O espaço deverá funcionar entre dezembro e março, nos horários e dias mais estratégicos, de acordo com a realidade local. As equipes municipais que trabalharem nestes pontos precisam garantir agilidade no atendimento, separar pessoas sintomáticas das assintomáticas, e realizar todos os protocolos de isolamento de possíveis casos positivos.

“Precisamos, mais do que nunca, reforçar a vigilância e identificar onde o vírus está circulando para que não ocorra no Brasil e o no Rio Grande do Sul o que estamos vendo nos países da Europa, que estão com um novo pico da Covid-19. É um momento de muito trabalho”, disse a secretária da Saúde, Arita Bergmann, aos coordenadores regionais de Saúde e aos gestores municipais durante a apresentação do projeto, nesta quinta-feira.

O exame aplicado será o teste rápido de antígeno. O Rio Grande do Sul recebeu 148 mil testes do Ministério da Saúde para esse fim, e a SES realizou a compra de mais 320 mil testes. A chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri, explicou que o teste de antígeno é uma forma eficaz e barata de rastreamento, e que a testagem em larga escala por livre demanda da população é uma proposta utilizada mundialmente.

“Precisamos dar todas as condições aos municípios, neste momento de maior circulação de residentes e não residentes do Estado, de detectar em tempo oportuno os casos que possam ser assintomáticos e sensibilizá-los da necessidade de permanecerem isolados”, esclareceu Tani.

Esta fase do Testar RS está vinculada ao Projeto Verão Total 2021/2022, que engloba ações da gestão estadual em municípios que recebem grande contingente populacional no período de veraneio.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...