Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Júri do caso Kiss ouve 10 pessoas em 3 dias e será retomado hoje
Para este sábado (14), estão previstos os depoimentos da testemunha de defesa de Elissandro Spohr, Alexandre Marques, e a vítima indicada pela assistência de acusação, Maike Ariel dos Santos.
R7
por  R7
04/12/2021 09:05 – atualizado há 24 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Em três dias, o tribunal do júri do julgamento dos réus acusados de serem os responsáveis do incêndio na boate Kiss ouviu dez pessoas entre vítimas e testemunhas. Para este sábado (14), estão previstos os depoimentos da testemunha de defesa de Elissandro Spohr, Alexandre Marques, e a vítima indicada pela assistência de acusação, Maike Ariel dos Santos.

Até o momento, foram interrogadas no plenário do Foro Central I de Porto Alegre seis vítimas, três testemunhas e um informante. O julgamento começou na quarta-feira (1º) e não têm uma data definida para terminar. Os depoimentos têm durado entre duas e cinco horas. Em função disso, o Ministério Público propôs que que cada parte reduzisse o número de testemunhas e vítimas. A proposta foi apresentada no plenário e aceita pelo juiz Orlando Faccini Neto.

Com isso, desistiram de 3 testemunhas e 1 vítima. No total, serão ouvidas 12 vítimas e 16 testemunhas e o informante Gianderson. O Ministério Público desistiu da testemunha Stenio Rodrigues Fernandes, que passa a ser da defesa de Elissandro Spohr, a assistência de acusação não vai mais ouvir a vítima Gustavo Cadore. A defesa de Mauro Hoffmann desistiu de ouvir a testemunha Audrey Tessele Borin.

A defesa de Elissandro desistiu da testemunha Roberto Carlos Meza Niella. A defensora de Marcelo de Jesus dos Santos informou que já havia desistido de uma testemunha e manteve as quatro já previstas para serem ouvidas. Por fim, Luciano Bonilha Leão não tem testemunhas de defesa arroladas.

Foram ouvidas até a noite da sexta-feira (3), cinco vítimas indicadas pelo Ministério Público (Kátia Giane Pacheco Siqueira, ex-funcionária, Jéssica Montardo Rosado, irmã de uma vítima, Emanuel de Almeida Pastl, familiar de uma vítima, Lucas Cauduro Peranzoni, DJ da festa e Érico Paulus Garcia, ex-funcionário) e uma testemunha da assistência de acusação, a vítima Kelen Giovana Leite Ferreira.

Entre as testemunhas, foram interrogadas pelo Ministério Público o engenheiro Miguel Ângelo Teixeira Pedroso e o proprietário da loja de artefatos pirotécnicos, Daniel Rodrigues da Silva e uma arrolada pela defesa de Marcelo, Pedrinho Antônio Bortoluzzi, ex-patrão do réu que foi ouvido para relatar como era o comportamento do vocalista da banda.

Também foi interrogado o informante Gianderson Machado da Silva, funcionário que prestava serviço para a boate na manutenção dos extintores. Por fim, Érico Paulus Garcia, ex-funcionário e barman da boate, depôs na noite da sexta-feira.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...