Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro
Emater/RS-Ascar e cooperativas realizam dia de campo sobre armazenagem de grãos
A atividade foi realizada na sede da unidade de beneficiamento de feijão da Cocel, localizada na comunidade de Linha Água Verde, em Marcelino Ramos.
Terezinha Maria Wilk
por  Terezinha Maria Wilk
13/12/2021 21:14 – atualizado há 15 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Com o objetivo de tratar sobre aspectos técnicos da armazenagem de grãos, a Emater/RS-Ascar, através do Escritório Municipal de Marcelino Ramos, promoveu um dia de campo na quarta-feira (08/12), em parceria com a Cooperativa da Agricultura Familiar Marcelino Ramos (Cocel) e com agência da Cresol de Marcelino Ramos. A atividade foi realizada na sede da unidade de beneficiamento de feijão da Cocel, localizada na comunidade de Linha Água Verde, em Marcelino Ramos, reunindo agricultores locais e representantes da Prefeitura, Banrisul, Sindicato Unificado dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Sutraf), sede municipal de Marcelino Ramos, Cooperativa Central de Comercialização da Agricultura Familiar de Economia Solidária de Erechim (Cecafes) e Unidade de Cooperativismo de Erechim (UCP/Erechim).

Foto: Divulgação UCP/Erechim

As orientações técnicas sobre armazenagem, programa Pró-Milho, manejo de aeração em silos senadores, secagem e conservação de grãos e manejo integrado de pragas foram repassadas pelos extensionistas rurais da Emater/RS-Ascar Carlos Alberto Angonese, Antônio Tadeu Pandolfo e Luiz Angelo Poletto. Já o Projeto Feijão Preto foi exposto pelo presidente da Cocel, Jair Antoio Oldoni.

Angonese e Pandolfo focaram nos aspectos técnicos e práticos da secagem e da conservação de grãos em silos secadores e no manejo integrado de pragas em grãos armazenados. Angonese destacou a relevância do processo de armazenagem na propriedade dos agricultores, pois tão importante quanto produzir grãos é armazená-los e tê-los disponíveis na propriedade, seja para uso na alimentação animal para produção de carne, leite, ovos, ou para a comercialização. Segundo Angonese, na região do Alto Uruguai aproximadamente 600 propriedades rurais armazenam cerca 1,1 milhão de sacas de grãos em silos secadores do modelo de guarda de grãos desenvolvido pela Emater?RS-Ascar. Pandolfo relatou que em Marcelino Ramos existem 49 propriedades com unidades de armazenagem, com capacidade para armazenar 28.550 sacas de grãos.

O presidente da Cresol Centro Norte, Jaimir Daga, destacou a importância do encontro para todos os presentes, principalmente agricultores familiares, sendo muitos associados da cooperativa. “A Cresol é parceira das entidades do município apoiando eventos que tragam desenvolvimento, formação e informação, pois isso é um dos princípios do cooperativismo”. Daga também mencionou os 20 anos em que a Cresol Centro Norte fará no ano de 2022, ressaltando o crescimento que a cooperativa vem tendo e assim, consequentemente, firmando novas parcerias e apoiando a agricultura familiar.

O técnico em agropecuária Enio Luiz Wittmann, representando o prefeito Vannei Mafessoni e a Secretaria de Agricultura, falou da importância das parcerias das entidades municipais e agricultores em prol do desenvolvimento agrícola de Marcelino Ramos, em que o objetivo é aperfeiçoar a produção e a comercialização agrícola do município. Também salientou a importância do planejamento de armazenagem de grãos na propriedade através da construção de silo, com objetivo de obter um produto de melhor qualidade disponível na propriedade e com menor custo de armazenagem. “A Secretaria de Agricultura sempre estará à disposição para, em conjunto, buscar as melhorias necessárias para todas as formas de produção e comercialização, bem como as parcerias com a Emater, Cocel, Sindicato, Agências Bancárias e Prefeitura, nestes processos de evolução, priorizando mais renda aos agricultores de Marcelino Ramos”.

O presidente da Cocel, Jair Antonio Oldoni, destacou os serviços prestados pela cooperativa aos seus sócios no fomento da produção e na viabilização da comercialização e evidenciou o mais recente projeto da cooperativa no fortalecimento da cadeia produtiva do feijão desde o fomento da produção, na disponibilização de assistência técnica, até a armazenagem e o beneficiamento, bem como na viabilização da comercialização. Oldoni destacou ainda a relevância e agradeceu o apoio da Emater/RS-Ascar, das entidades locais e da Cecafes no fortalecimento da agricultura familiar e do cooperativismo como estratégia de desenvolvimento.

Conforme o presidente da Cecafes, Roberto Luis Balen, “a Unidade de Beneficiamento de feijão implementada em parceria com as cooperativas Cocel e Cecafes, permite agregar valor ao produto e, deste modo, juntamente com estratégias de assistência técnica e de viabilização da comercialização, irá contribuir para a retomada do cultivo e para o fortalecimento de toda a cadeia produtiva do feijão na região”.

O técnico da Cecafes Fredy Magrini discorreu sobre aspectos técnicos e práticos na utilização de insumos biológicos na produção de feijão, bem como de outras culturas agrícolas.

As cooperativas Cocel e Cecafes são beneficiárias do Programa de Extensão Cooperativa – PEC/RS, programa da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e do Mais Gestão, programa da Agencia Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), ambos executados pela Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), por meio das Unidades de Cooperativismo. Os referidos programas objetivam o aprimoramento da gestão dos empreendimentos (cooperativas) nos aspectos da governança, finanças e custos, produção e comercialização.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...