Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Agro
RS inicia monitoramento de esporos da ferrugem em lavouras de soja
Por meio do Programa são feitas leituras semanais, sempre às segundas-feiras, das lâminas instaladas nas lavouras.
Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Passo Fundo
por  Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Passo Fundo
21/12/2021 21:03 – atualizado há 10 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

A Emater/RS-Ascar, em conjunto com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e instituições de ensino e pesquisa, iniciou em 29 de novembro de 2021 o monitoramento de esporos da ferrugem asiática da soja na safra 2021/2022, ação que integra o Programa Monitora Ferrugem RS e que busca auxiliar os produtores e técnicos no manejo da doença.

Por meio do Programa são feitas leituras semanais, sempre às segundas-feiras, das lâminas instaladas nas lavouras. A lâmina é enviada a laboratórios das instituições de ensino e pesquisa parceiras para a verificação da presença ou não de esporos. As instalações aconteceram em 29 de novembro e a previsão da retirada é para o dia 28 de março. Haverá monitoramento em toda a safra e é possível visualizar pela página do Programa disponível no site da Emater/RS-Ascar os mapas da ocorrência de esporos e risco climático. Na safra passada, foram instalados 24 coletores em todo o Estado. Para a atual esse número foi ampliado para 46 lavouras de soja monitoradas, em 44 municípios gaúchos. Essa ampliação foi possível com o ingresso da empresa 3tentos.

O engenheiro agrônomo e coordenador da área de culturas e defesa sanitária vegetal da Emater/RS-Ascar, Elder Dal Prá, destaca que com o Programa é possível contribuir com a racionalização no uso de fungicidas, na redução do impacto ambiental e do custo de produção das lavouras de soja. Dal Prá reforça que também é possível integrar os dados obtidos no monitoramento de esporos com informações relativas às condições meteorológicas, que podem ser utilizadas para a escolha da melhor estratégia de manejo da ferrugem.

Emanuel Carlos Nienow, do município de Não-Me-Toque, que está com a lavoura de soja sendo monitorada, acredita que essa é uma forma de conseguir fazer um planejamento e tratamentos mais assertivos no momento das aplicações dos fungicidas, independentemente se elas são aplicações preventivas ou corretivas. “Fazendo com que o custo-benefício dos tratamentos seja o mais rentável possível para o produtor”, afirma. “Na safra passada, com os dados do coletor de esporos da Emater, podemos ficar mais tranquilos no que se refere à ferrugem asiática. Os dados do coletor nos foram passados semanalmente ajudando e muito na tomada de decisões quanto ao momento e até mesmo o intervalo dos tratamentos na cultura da soja. E este ano tenho o privilégio de acompanhar mais de perto essas informações, pois foi instalado um coletor de esporos em nossa propriedade”, complementa Nienow.

Mais informações sobre o Programa Monitora Ferrugem RS podem ser obtidas no link: http://www.emater.tche.br/site/monitora-ferrugem-rs/.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...