Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Bandido que matou policial concordiense em São Paulo morre em confronto com a PM
Raphael Avoli foi apontado pela Polícia Civil como o autor do disparo que matou o soldado concordiense Juliano Ritter, de 31 anos, em novembro de 2021.
Radio Atual FM
por  Radio Atual FM
28/01/2022 08:35 – atualizado há 38 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Um bandido de 25 anos morreu após uma troca de tiros durante uma operação policial em uma comunidade de São Vicente, no litoral de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (27). A informação foi divulgada pela Rádio Atual FM.

Raphael Avoli foi apontado pela Polícia Civil como o autor do disparo que matou o soldado concordiense Juliano Ritter, de 31 anos, em novembro de 2021.

O confronto aconteceu pela manhã. Agentes do Departamento de Homicídios da Polícia Civil de Santos com apoio do Grupo de Operações Especiais da Polícia Militar foram a dois endereços, em Santos e São Vicente, onde investigações apontaram que o suspeito poderia ter se escondido após a morte do soldado Ritter.

Juliano Ritter, de 31 anos, foi morto em novembro de 2021.

Na época, o policial foi baleado com um tiro na cabeça enquanto trabalhava no bairro Vila Margarida. Ele morreu após passar por uma cirurgia de emergência horas depois.

O crime ocorreu quando o Ritter estava trabalhando junto de outra policial, em frente ao prédio da Escola Técnica de Economia Criativa (Etecri), na Avenida Nações Unidas, próximo à Ponte dos Barreiros.

Rafael já tinha sido apontado por envolvimento na morte de um vigia e um PM reformado, em 2015. Ritter era natural de Concórdia, mas estava na Polícia Militar de São Paulo. O corpo do soldado foi sepultado em Concórdia. A família reside no bairro Nações.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...