Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Comitê Regional da AMAU alerta para a importância da prevenção e da vacinação
Em 20 dias a região registrou 12 óbitos
Maria Lúcia Carraro Smaniotto
por  Maria Lúcia Carraro Smaniotto
10/02/2022 14:45 – atualizado há 30 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus da AMAU realizou nesta quinta-feira, 10, mais uma reunião ordinária do colegiado, para avaliar os atuais indicadores da situação da pandemia na região. Foram analisados os indicadores de casos ativos, internações, óbitos, índices de vacinação e de letalidade e ocupação de leitos, tanto clínicos como de UTI. A reunião foi coordenada por Jackson Arpini, tendo ao seu lado o presidente da AMAU, o prefeito de Getúlio Vargas, Mauricio Soligo.

Segundo os dados apresentados, nesta quinta-feira eram seis pacientes internados na UTI no Hospital Santa Terezinha e seis em leitos clínicos, dois pacientes em UTI no Hospital de Caridade, seis em leitos clínicos, mais 10 pacientes na região, totalizando 30 internações. Segundo o coordenador do Comitê, Jackson Arpini, houve uma melhora nesta semana com relação às internações da semana passada quando eram 42 pacientes internados, porém há de se destacar que de 21 de janeiro a 10 de fevereiro de 2022 foram registrados 12 óbitos. No último boletim regional o número de casos ativos declinou de 1.542 para 1.499, o que é positivo, porém estes números podem não refletir a realidade.

Um dado apontado foi para a dificuldade de testagem, pela falta de testes, escassez de insumos e de pessoal, pois há muitos profissionais da área da saúde afastados, além de estar havendo dificuldade em contratar pessoal.

Importância do uso da máscara

Uma conclusão da reunião foi para a importância da prevenção e da adoção dos protocolos obrigatórios como a higienização das mãos e o uso de máscara, principalmente pela característica da variante ômicron de alta transmissibilidade, o que minimiza a chance de internação. Também foi alertado para a grande necessidade de as pessoas completarem o ciclo de vacinação – 1ª, 2ª e 3ª dose – e a imunização das crianças. Jackson aconselha que se alguém ainda tem alguma dúvida, se deve ou não vacinar seus filhos, deve procurar o médico da sua Unidade Básica de Saúde (UBS), ou seu pediatra, para adotar a melhor postura, tendo clareza que as vacinas não são experimentais, são imunizantes aprovados por agências reguladoras, sendo aplicadas em todo o mundo.

O Comitê deliberou que neste momento serão acompanhadas as medidas preconizadas pelo Estado, que manteve todas as regiões em Alerta, porém não adotou nenhuma medida restritiva, especialmente porque ainda há margem de ocupação nas UTIs. Quando houver o comprometimento deste índice, não haverá alternativas e o Estado poderá colocar alguma região em Ação, que poderá resultar em medidas restritivas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE