Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro
Cooperalfa cresceu 36,6% em 2021
No dia 18 de fevereiro de 2022, a Cooperalfa realizou sua 55ª Assembleia Geral Ordinária, na AARA em Chapecó, para análise e aprovação das contas do ano de 2021.
Assessoria de Imprensa Cooperalfa/ Andressa Sanssanoviez
por  Assessoria de Imprensa Cooperalfa/ Andressa Sanssanoviez
21/02/2022 07:56 – atualizado há 19 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

No dia 18 de fevereiro de 2022, a Cooperalfa realizou sua 55ª Assembleia Geral Ordinária, na AARA em Chapecó, para análise e aprovação das contas do ano de 2021. Também foram tratados temas importantes para o bom andamento da cooperativa e decisões sobre investimentos - sendo que estes serão realizados com mais cautela em 2022.

Trezentos e vinte associados participantes ainda elegeram o novo Conselho Fiscal para o exercício 2022/2023, que ficou assim constituído: efetivos – Jaimir Luiz Tadiotto de Vista Alegre, Quilombo, Odimar Piaia, de Sede Figueira, representando a regional de Chapecó e Dirceu Fiorini, de Nova Erechim, representando a regional de Coronel Freitas. Conselheiros fiscais suplentes: Edenilson Luiz Nossal de Marema, representando a regional de Xaxim, Volmir Sgnaulin de Caxambu do Sul, representando a regional de Águas de Chapecó e Nelson Maidel, de Irineópolis, pela regional de Canoinhas.

Divulgação

O presidente da cooperativa, Romeo Bet, destacou durante a AGO, que o ano de 2021 foi bom para o setor produtivo, pois gerou muitas oportunidades. “Na Cooperalfa, os negócios em 2021 fluíram bem; conseguimos manter engajamento do quadro social e funcional, ampliamos clientes, readequamos estratégias comerciais, observamos e participamos das inovações, mantivemos equipes e lideranças coesas, e tivemos atitude positiva para aproveitar oportunidades. Num ano trabalhoso, colhemos excelentes resultados. Agradecemos imensamente a todas as pessoas que contribuíram para que pudéssemos manter nossa essência, nossos valores, a solidez da Cooperalfa e preservamos a imagem da marca junto a sociedade”, destacou Romeo Bet.

R$ 466 milhões investidos

A Alfa fechou 2021 com 21.175 associados e 3.579 colaboradores. De 1997 a 2021, distribuiu aos sócios, em Cota-Capital, R$ 158,9 milhões, sendo que o saldo total a ser distribuído no futuro é de R$ 316,75 milhões.

Durante o ano, foram recebidas 24,93 milhões de sacas de grãos (milho, soja, trigo e feijão), 1,5 milhão de suínos, mais de 118 milhões de aves e 166 milhões de litros de leite, proteínas essas processadas pela AURORA COOP. A indústria de derivados de soja da Alfa processou no ano passado, 225,9 mil ton.; a Nutrisoja (desativada e By-pass), 116 mil ton. Já a indústria de Rações Nutrialfa, 451,9 mil ton. Em fertilizantes, foram movimentadas 268,8 mil ton., e a Rede Superalfa obteve receita bruta de R$ 510 milhões.

Em 2021, a Cooperalfa cresceu 36,6% em receitas sobre 2020, passando de 5,16 bilhões para 7,04 bilhões de reais. O índice de liquidez (capacidade de pagamento das obrigações de curto e longo prazo) fechou 2021 em 1,30. O gerente de controladoria e TI, Gilberto Fontana, destaca que o ano foi de grandes investimentos; mais de R$ 466 milhões foram aplicados em projetos na expansão de área e estrutura da cooperativa – somente na nova indústria de soja na Linha Tomazelli, Chapecó, foram investidos R$ 212,4 milhões em 2021, de um total de R$ 300 milhões.

“As informações apresentadas demonstram que a cooperativa manteve suas estratégias de crescimento, solidez e geração de resultados, prezando pela proximidade com a base produtiva, melhorias nas estruturas que atendam aos associados, assistência técnica, programas sociais. A Cooperalfa teve capacidade de adaptação para aproveitar o bom momento do agronegócio no Brasil, sem descuidar dos pilares de atuação que a trouxeram até aqui: simplicidade, seriedade nos negócios, preparação e engajamento das equipes”, enfatizou Gilberto.

Um dos grandes investimentos da Cooperalfa, já em andamento, conforme relatou o presidente Romeo Bet, é a construção de uma Unidade de Produção de Leitões em Sidrolândia/MS que, quando concluída, terá capacidade para 10 mil matrizes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE