Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Pixabay
Rio Grande do Sul
Inverno terá mais frio e menos chuva no RS, diz Metsul
A estação que começa amanhã tem início com o Oceano Pacífico Equatorial sob o fenômeno La Niña, o que poucas vezes ocorreu nas últimas décadas.
Correio do Povo/Metsul
por  Correio do Povo/Metsul
20/06/2022 14:33 – atualizado há 47 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O inverno que começa nesta terça-feira, às 6h13min, será mais frio que a média dos últimos anos e menos chuvoso que o habitual, de acordo com a meteorologista Estael Sias, da Metsul. A estação tem início com o Oceano Pacífico Equatorial sob o fenômeno La Niña, o que poucas vezes ocorreu nas últimas décadas.

Segundo a Metsul, a tendência não é de um inverno com frio intenso constante ou quase permanente, apesar da probabilidade de períodos muitos frios de mais longa duração. A geada ocorrerá em alto número de dias neste inverno, com forte contribuição de junho pela temperatura abaixo da média. O fenômeno ocorrerá mesmo com incursões de ar frio mais fracas e será mais amplo na presença de massas de ar polar de maior intensidade.


Junho e julho, historicamente, são os meses de temperatura mais baixa, enquanto agosto e setembro tendem a ter temperatura mais alta, inclusive com alguns dias de forte a intenso calor que lembram jornadas de verão com marcas perto ou acima de 35ºC. Tais episódios com alta temperatura costumam preceder eventos de tempo severo no Sul do Brasil, atestando a percepção popular que calor no inverno costuma preceder tempestades e às vezes de grande intensidade.

Em 2022, há possibilidade maior de episódios pontuais de frio intenso em agosto e setembro com risco agravado de geada tardia no final do inverno e no começo da primavera, o que pode trazer prejuízos para a agricultura. A alternância de calor e frio é maior nos meses de agosto e setembro, o que tende a levar a bruscas mudanças de temperatura com vento e não raro com tempestades severas. Isso piora não apenas o risco de tempo severo assim como de danos para a fruticultura por oscilações radicais de calor para frio e vice-versa.

Tendência de menos chuva

Embora o inverno seja o período mais chuvoso no RS, é altamente provável que o trimestre da estação, de junho a agosto, termine com chuva abaixo de média na Metade Sul gaúcha. Na Metade Norte, ao contrário, a tendência é de chuva ao redor da média e em alguns pontos acima das normais históricas.

A Metsul ressalta que embora exista a tendência do inverno ser menos chuvoso, episódios pontuais de chuva excessiva podem ocorrer na estação. Há diversos precedentes no Estado de cheias de rios no inverno, independente das condições no Pacífico.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE