Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Censo 2022: Saiba como identificar o recenseador
Nos 29 municípios que compõe a área de Erechim, 250 profissionais contratados estarão envolvidos na coordenação, supervisão e coleta das informações, aplicando dois tipos de questionários: básico e amostra
Assessoria/IBGE
por  Assessoria/IBGE
01/08/2022 08:41 – atualizado há 2 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O Censo 2022 começa nesta segunda-feira (1º), com mais de 183 mil recenseadores que visitarão 75 milhões de municípios em 5.568 municípios do país, incluindo aldeias indígenas e quilombolas. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), além saber o tamanho da população, estimada, atualmente, 215 milhões de habitantes, o Censo vai tirar uma fotografia detalhada dos brasileiros, mostrando as principais caraterísticas socioeconômicas: idade, sexo, cor ou raça, religião, escolaridade, renda, saneamento básico dos domicílios etc.

Realizado a cada dez anos, o Censo Demográfico é a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população. Em 2020, o Censo foi adiado por causa da pandemia de Covid-19. No ano seguinte, sofreu novo adiamento, por falta de orçamento. Após determinação do STF (Supremo Tribunal Federal), o governo federal liberou os R$ 2,3 bilhões necessários para a realização da operação censitária.

Até o início de novembro, os recenseadores estarão visitando cada domicílio do país. Os primeiros resultados do Censo 2022 estão previstos para serem divulgados ainda no final deste ano. Outras análises e cruzamentos de dados serão divulgados ao longo de 2023 e 2024.

No Censo 2022, haverá dois tipos de questionários. O questionário ampliado ou da amostra com 77 perguntas, que será aplicado em 11% dos domicílios do país; e o questionário simplificado ou básico com 26 perguntas, que será aplicado em 89% dos domicílios.

O trabalho contará com três formas de abordagem para preenchimento dos questionários: presencial, por internet e por telefone. 

Para realizar a entrevista, os recenseadores deverão contatar todos os domicílios da sua área de trabalho, visando entrevistar os moradores (se precisar, podendo voltar em dias e horários alternativos, inclusive à noite e/ou aos finais de semana).

Cada visita do agente de coleta fica registrada no DMC (Dispositivo Móvel de Coleta), tipo de smartphone. Ao não encontrar os moradores do domicílio, o recenseador pode deixar um bilhete de recados com seu contato.

Questionário básico leva 5 minutos para ser respondido

No Censo 2022, há dois tipos de questionário: o básico, com 26 quesitos, leva em torno de 5 minutos para ser respondido. Já o questionário ampliado, com 77 perguntas e respondido por cerca de 11% dos domicílios, leva cerca de 16 minutos. A seleção da amostra que irá responder o questionário ampliado é aleatória e feita automaticamente no Dispositivo Móvel de Coleta (DMC) do recenseador.

O questionário básico traz os seguintes blocos de perguntas: identificação do domicílio, informações sobre moradores, características do domicílio, identificação étnico-racial, registro civil, educação, rendimento do responsável pelo domicílio, mortalidade. Já o questionário da amostra, além dos blocos contidos no questionário básico, investiga também: trabalho, rendimento, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, pessoas com deficiência, migração interna e internacional, deslocamento para estudo, deslocamento para trabalho e autismo.

Além disso, o IBGE solicita os dados da pessoa que prestou as informações, como nome, telefone, e-mail e CPF. “O CPF nos ajuda a melhorar a qualidade de cobertura da operação”, esclarece Duarte. Qualquer morador, acima de 12 anos, capaz de fornecer as informações, pode responder ao recenseador por todos os demais moradores daquele domicílio. Ou seja, apenas uma pessoa do domicílio responderá por todos os residentes.

Entrevista poderá ser por internet ou telefone

Após realizadas as tentativas de contato pelo recenseador, caso não tenha sucesso, o supervisor deixa uma carta a respeito da obrigatoriedade da prestação de informações estatísticas e das possíveis sanções previstas pela lei do sigilo estatístico. Caso identifique que é um domicílio vago ou de uso ocasional (veraneio), ele registra no DMC.

Já as abordagens alternativas, internet ou telefone, serão feitas de forma mista com a presencial. A entrevista presencial é importante, pois o recenseador pode esclarecer dúvidas do recenseado durante a conversa.

Para responder pela internet, o informante deverá aguardar a visita do recenseador, que irá cadastrar seu e-mail e seu celular (para recebimento de SMS) no sistema. Para o e-mail e o celular será enviado um token (eTicket), que será usado para acessar questionário do Censo. O preenchimento é totalmente online e não é necessário baixar nenhum aplicativo ou documento.

Recenseadores estarão uniformizados e podem ser identificados pela internet ou telefone

Para ser recenseador do IBGE, após a aprovação no processo seletivo, é preciso ainda fazer um treinamento específico, com etapas à distância e presencial. Só depois de aprovados no treinamento os recenseadores estão aptos a cumprir sua função de visitar os lares brasileiros.

Eles estarão sempre uniformizados, com o colete do IBGE, boné do Censo, crachá de identificação e o DMC. Além disso, é possível confirmar a identidade do agente do IBGE no site Respondendo ao IBGE ou pelo telefone 0800 721 8181. Ambos constam no crachá do entrevistador, que também traz um QR code que leva à área de identificação no site. Para realizar a confirmação, o cidadão deve fornecer o nome, matrícula ou CPF do recenseador.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE