Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde
Sancionado piso salarial de R$ 4,7 mil para enfermeiros
Ao sancionar a lei, Jair Bolsonaro vetou o reajuste anual do piso da categoria com base na inflação
O Sul
por  O Sul
05/08/2022 10:21 – atualizado há 24 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quinta-feira (4), em cerimônia no Palácio do Planalto, o projeto de lei (PL) 2564/20, que institui o piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras. No caso dos primeiros, o piso passará a ser de R$ 4.750. Para técnicos, o valor deve ser correspondente a 70% dessa marca, enquanto auxiliares e parteiras terão direito a 50%.

O texto foi aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado. A instituição do patamar salarial era uma luta histórica da categoria, que representa cerca de 2,6 milhões de trabalhadores. Membros do Centrão aconselharam Bolsonaro a vetar integralmente o texto, que saiu do Congresso sem indicação da fonte de custeio, mas o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, insistiu na sanção e trabalhou por isso nos bastidores.

Foto: Breno/Esaki Agência Saúde

Para viabilizar a aprovação do piso nacional da enfermagem, o Congresso Nacional promulgou uma emenda constitucional para dar segurança jurídica ao projeto, inserindo o tema na Constituição Federal. Depois disso, o projeto de lei que efetivamente estabelece os novos valores foi aprovado com chancela da ampla maioria de lideranças e bancadas partidárias.

A União, os Estados, o Distrito Federal e os municípios têm até fim do ano em que for sancionada a PEC para adequar a remuneração dos cargos ou dos respectivos planos de carreiras para atender aos valores estabelecidos para cada categoria profissional.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE