GENTE

  • 09/01/2017 (23:12:01)

  • Repórter: Da Redação

  • Fotógrafo: André Martinowski e Julio Mocellin

O motociclista campeão que caiu de moto antes de nascer

Motociclista hexacampeão brasileiro pensa em diminuir o ritmo 


O motociclista do Erechim Off Road, Altair Bordignon, está perto de completar 62 anos e pensa em diminuir um pouco o rítmo, não participar mais do Campeonato Brasileiro
O hexacampeão brasileiro de enduro anuncia que a partir de agora só vai participar de competições em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Ele se filiou a Federação Catarinense de Motociclismo e oficialmente já pode competir por aquele estado. O motociclista do Erechim Off Road, Altair Bordignon, participou de nove campeonatos brasileiros, ficou campeão em seis, um vice e dois terceiros lugares. Tem quem aposte que o piloto não vai deixar as trilhas do brasileiro, não este ano, como anuncia.

Na galeria de troféus do hexacampeão, são mais de quinhentos

O piloto tem 61 anos de idade e anda sobre motos ha 62. Isso mesmo: 62 anos. Altair conta que caiu de moto meses antes de nascer. Sua mãe, grávida, andava na garupa de um motociclo pilotado por seu tio, e caiu. O outro tombo não demorou. A caminho de uma visita a familiares em Barra do Rio Azul, quando um cachorro atravessou a estrada e provocou a queda do motociclo. Chovia muito e os três, Altair, o pai e a mãe caíram.

O motociclista é pioneiro no Off Road na região. Ele fez as primeiras trilhas por volta de 1980 e começou competir oficialmente em 1989. Foi nessa época que ele também criou o Papai Noel sobre duas rodas. Foi no interior que as primeiras famílias receberam a visita do "bom velinho", depois que o piloto passou a conhecer muitas famílias carentes na margem das trilhas que percorria e onde fez muitas amizades.

O veterano motociclista conta que na época deixou crescer a barba e foi a um instituto de beleza pintar de branco. Não resolveu muito porque ao chegar nas primeiras famílias do interior, a barba do Papai Noel estava marrom, por conta da poeira. O piloto lembra de um momento marcante que motiva a sair de Papai Noel todos os anos. Na comunidade de Barra Fria, uma vovó de 92 anos, ao receber o "Papai Noel" lhe abraçou, chorou e disse: "já posso morrer porque vi o Papai Noel de verdade".

São 27 anos de competição no motociclismo Off Road, sem deixar de ser Papai Noel um ano sequer, conta Altair Bordignon. Ao longo desses anos ele é acompanhado por um grupo de amigos, fiéis companheiros que lhe ajudam e seguem realizando sonhos de crianças e adultos pelas trilhas do Off Road. Durante o ano a casa do piloto se transforma em estoque de roupas, utensílios e até móveis. São doações que recebe de amigos. A esposa dele cuida, separa, arruma, conserta, organiza e quando chega o Natal, a van que durante o ano transporta a moto e os equipamentos de competições, leva tudo para famílias carentes no interior.

motociclista se diz grato depois de tantos acidentes sem nenhuma sequela. No ano passado sofreu o pior de todos, conta Bordignon, quando participava de uma competição no Rio de Janeiro. Ele caiu em um penhasco e sofreu apenas escoriações leves. Devoto de Nossa Senhora Aparecida, o piloto diz que vai tatuar a imagem da santa em seu corpo. Ele fez tantos amigos país a fora que vão continuar insistindo para ele confirmar a inscrição. Nenhum motociclista do Brasil conhece a categoria Over 55 do Off Road sem o gaúcho Altair Bordignon.