ECONOMIA

  • 26/09/2013 (05:45:00)

BSBIOS

O primeiro transporte de biodiesel via ferroviária do país com fins à exportação

Nos dias 17 e 18 de setembro, a BSBIOS realizou o primeiro transporte ferroviário de biodiesel do país com destino a exportação

Nos dias 17 e 18 de setembro, a BSBIOS realizou o primeiro transporte ferroviário de biodiesel do país com destino a exportação. O biocombustível partiu em 91 vagões da unidade de Passo Fundo (RS) com destino ao Porto de Paranaguá (PR), para ser exportado para Europa.

Em 2013, a indústria que já possuía um desvio ferroviário em suas dependências adaptou a expedição para comportar o carregamento de vagões de biodiesel. “Esse é mais um importante passo para a companhia, que também foi a primeira a exportar o biodiesel”, afirmou o diretor presidente da BSBIOS, Erasmo Carlos Battistella.

“Nesse primeiro transporte foram destinado 5000 metros cúbicos de biodiesel para o porto, o que representa um avanço na logística do produto, por ser um transporte mais econômico e rápido,” salientou o empresário.

O diretor Comercial, Gabriel Machado, ressaltou que a companhia está sempre inovando para oferecer melhores soluções e produtos.  “A BSBIOS investiu em um modal ferroviário para oferecer um atendimento diferenciado e mais eficaz ao mercado,” ressaltou.

“Essa modalidade de transporte vai estar disponível para todas as distribuidoras de petróleo comercializado nos leilões, com isso o custo logístico do transporte diminui e retiram-se muitos caminhões das estradas,” afirmou Battistella.

Até hoje, praticamente todo o biodiesel consumido no Brasil é transportado por via rodoviária. Esse volume inicial representa retirar das rodovias aproximadamente 110 carretas.

“Vemos um enorme potencial no transporte do biodiesel via ferrovia. O crescimento da capacidade instalada e aumento da mistura do biodiesel ao diesel mineral potencializam as oportunidades para os próximos anos. Esse é um mercado novo para nós e que está ganhando escala, por isso queremos estar cada vez mais presentes neste tipo de operação”, diz Thiago Bretas Guerra, executivo da ALL responsável pelo projeto Biodiesel.