SAÚDE

  • 26/10/2018 (14:57:06)

  • Da Redação

  • Repórter: Ascom

  • Fotógrafo: Divulgação

Ação Cooperada

Ação Cooperada entre os Setores Saúde realiza atividade referente as ações 100 anos do município

O Programa do Leite (fórmulas infantis), desenvolvido pelo município, através da Secretaria de Saúde, realizou atividade referente a comemoração do Dia das Crianças, dentro das ações dos 100 anos do Município de Erechim com a participação do PIM (Programa Primeira Infância Melhor) e do Serviço Social.

Olira Loreno, enfermeira coordenadora do Programa Primeira Infância Melhor, enfatiza que o programa é uma das melhores formas de contribuição para desenvolvimento das crianças de 0 a 6 anos.

“As Visitadoras estão preparadas para levar a essas as crianças estimulação, gosto pelo brincar, desenvolver atividades conforme a faixa etária para que melhore sua aprendizagem e consiga desenvolver sua inteligência e habilidades através de variados estímulos e assim ao entrar na escola estará melhor preparada”. 

Na oportunidade foi realizada uma atividade lúdica com as crianças que recebem o leite, através da decoração das latas pelas cuidadoras do PIM. No interior das latas foi disponibilizado 2 frutas (maça e banana) e bolachas para as crianças pelo setor de nutrição. Durante a entrega, para divertir as crianças, foram disponibilizados vídeos infantis com intuito de comemoração ao Dia da Criança.

O Programa do Leite (fórmulas infantis) é coordenado pela nutricionista Cleusa de Vargas realizado juntamente com o Setor de Serviço Social, Assistente Social Lorimar Bianchini.

“O responsável pela criança com atestado do profissional da UBS vai ao protocolo da prefeitura com documentos e abre um processo este é encaminhado para Secretaria Municipal de Saúde para o setor de nutrição. Após, este processo é encaminhado para o setor de Serviço Social onde é realizado avaliação social”, ressalta.  

Lorimar faz avalição social através dos instrumentos técnicos do Serviço Social e análise da documentação anexada no processo. Nesta avaliação são observadas as questões de vulnerabilidade socioeconômicas presentes no grupo familiar por questões de baixa renda, desemprego, entre outras, que justifiquem a inclusão da criança no programa do leite.

Também são encaminhadas para rede de atendimento sócio assistencial quando verificada necessidade de inclusão em programas sociais tais como Bolsa Família e fortalecimentos de vínculos através dos Centros de referência em Assistência Social (CRAS) do município.

Cleusa de Vargas explica que, após avaliação com serviço social a família retorna para setor de nutrição, onde é realizada a avalição nutricional e orientações nutricionais para mãe e a criança, incluindo no programa onde recebeu uma carteira com cronograma de entrega do leite solicitado. 

Hoje a criança recebe duas latas de 800 g por mês. A entrega é realizada para criança até um ano de vida (que recebem as fórmulas tipo I (0-6 meses), tipo II (6 meses a 1 ano), AR Anti-refluxo (até 12 meses) e fórmulas a base de soja (0-12 meses e acima de um ano).

O trabalho é realizado em conjunto, com o objetivo que vai além da mera distribuição do complemento alimentar e sim no intuito de fortalecer os vínculos com os cuidadores e repassar orientações no sentido de prevenir situações de violações de direitos, bem como promover a emancipação na educação e cuidado para as crianças que estão em fase de crescimento e desenvolvimento.