AGRICULTURA

  • 03/12/2013 (09:49:05)

  • Julio Mocellin

  • Repórter: Da Redação

  • Fotógrafo: Divulgação

NO RS

Armadilhas para detectar a lagarta Helicoverpa começam a ser colocadas

A Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) iniciou a colocação de armadilhas para realizar o levantamento da presença e distribuição da lagarta Helicoverpa armigera em lavouras de soja do Rio Grande do Sul

A Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) iniciou a colocação de armadilhas para realizar o levantamento da presença e distribuição da lagarta Helicoverpa armigera em lavouras de soja do Rio Grande do Sul. Serão 20 armadilhas de feromônio distribuídas em 10 municípios de diferentes regiões do Estado.

A ocorrência da praga na safra passada foi comprovada através de dados coletados pelas universidades de Santa Maria (UFSM) e de Passo Fundo (UPF). Em razão dos grandes prejuízos que a lagarta causou no Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, foi criado um Grupo de Trabalho (GT) para evitar que os mesmos danos ocorram no Rio Grande do Sul.

O grupo de trabalho, formado por representantes do Ministério da Agricultura, Seapa, Embrapa, Emater e as universidades, deve espalhar 45 unidades de armadilhas pelo Estado.

Segundo o agrônomo do Departamento de Defesa Sanitária Vegetal da Seapa, Vinicius Grasselli, a partir do resultado da coleta de dados será possível, no final da safra, dar uma orientação correta aos produtores gaúchos de como deve ser manejada a ocorrência da lagarta nas lavouras.