ECONOMIA

  • 06/01/2019 (12:56:22)

  • Repórter: Extra

Carreiras promissoras

Confira a lista das carreiras apontadas como promissoras este ano por especialistas

Passadas as festas de fim de ano, as preocupações voltam às cabeças dos brasileiros que buscam um emprego. A boa notícia é que, no cenário geral do mercado de trabalho, as expectativas para 2019 são um pouco melhores do que as do ano passado. E, como em todos os períodos, há ainda carreiras especialmente promissoras. Por isso, o EXTRA traz a lista dos profissionais que devem ser mais procurados e valorizados nos próximos meses.

— O volume de vagas aumentou consideravelmente no segundo semestre de 2018. E, então, há uma sensação de que os próximos meses serão muitos mais promissores do que os últimos 36 ou 48. Especialmente com a maior confiança do empresariado — explica Lucas Oggiam, gerente sênior da Page Personnel, resumindo sobre as profissões em alta: — São de áreas mais direcionadas ao negócio central da empresa. Tudo o que envolver uma migração para meios digitais, tipos de prestação de serviços alternativos, economia colaborativa certamente vai evoluir muito, seja nas empresas inovadoras ou mais tradicionais. Pois estamos em um momento de mudança em que os produtos e informações que eram muito físicas estão virando virtuais e o mercado não tem tanta gente boa que faça estes trabalhos.

Essa “gente boa” de que Lucas fala não é descrita por uma lista tão simples de requisitos. Cada vez mais, em cargos que lidam com inovações, as empresas não procuram determinadas formações nos currículos, embora elas ajudem jovens a traçarem seus caminhos.

— Eu acredito que ter uma formação básica na área (relativa ao cargo pretendido) ajuda a desenvolver métodos, entender princípios, funciona como um norte. Mas é claro que o profissional não pode parar por aí. Desde a faculdade, por exemplo, ele deve ir guiando a carreira com experiências no mercado. É a mistura das duas coisas que rende um diferencial importante — afirma o consultor de carreiras Emerson Weslei Dias, fazendo ainda uma ressalva: — É importante alertar que essa abertura de requisitos não é algo generalizado. Se na área de vendas, criação e inovação pode haver maior flexibilização, em outras áreas muito reguladas, como Direito e Contabilidade, isso não acontece.