SEGURANÇA

  • 11/01/2019 (21:26:14)

  • Da Redação

  • Repórter: AScom

Reforço na Susepe

Novos agentes penitenciários reforçam os quadros da Susepe em abril

Aula inaugural do curso de formação de 121 agentes penitenciários e cinco agentes penitenciários administrativos

Os novos servidores da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) estarão aptos a iniciar as suas atividades na primeira quinzena de abril. Nesta sexta-feira (11), ocorreu a aula inaugural do curso de formação de 121 agentes penitenciários (APs) e dos cinco agentes penitenciários administrativos (APAs), convocados em dezembro de 2018.

Realizado no Auditório Dante Barone da Assembleia Legislativa, o evento contou com a presença do secretário adjunto da Segurança Pública, coronel Marcelo Frota. Ele enalteceu a qualidade dos novos alunos, selecionados dentre 50 mil inscritos, e da importância estratégica da Susepe. "A Segurança Pública é um sistema complexo, composto por diversas estruturas, e o sistema prisional é um componente de grande relevância dentro deste contexto. Vocês estão aqui pela sua capacidade e farão parte de uma instituição de grande valor social", frisou.
 
O concurso para a Susepe ocorreu em abril de 2017. Além de provas objetivas, os candidatos passaram por testes de aptidão física e psicológica. “Vocês terão a missão de executar uma das tarefas mais difíceis de todo o sistema de segurança, que é garantir a custódia e a ressocialização daqueles que entraram no mundo do crime”, afirmou o novo superintendente da instituição, Mario Santa Maria Junior.


Os alunos serão divididos em cinco turmas. A formação, coordenada pela Escola do Serviço Penitenciário (ESP), possui 565 horas-aula e tem como matriz curricular as normas de política penitenciária do estado, composta por três eixos temáticos: Fundamentos da Prisão e da Pena, Rotinas e Procedimentos do Sistema Prisional e Gestão Penitenciária. O corpo docente conta com profissionais das instituições vinculadas à SSP, Secretaria da Educação e Procuradoria Geral do Estado.
 
Alexandre Bobadra, diretor da ESP, salientou que valorização dos servidores e da uma instituição está diretamente relacionada aos serviços por eles prestados. “O desafio é imenso. Temos uma população carcerária superior a 40 mil presos. É necessário que a qualificação dos nossos agentes seja de alto nível, pois a demanda e a cobrança são significativas” disse.