POLÍTICA

  • 01/02/2019 (07:52:13)

  • Repórter: Veja

Maia e Renan são favoritos

Hoje tem eleições na Câmara e no Senado

Atual presidente da Câmara tem acordo com 17 partidos por reeleição; senador alagoano conta com voto secreto para comandar Casa pela quinta vez

As eleições de 2018 barram três em cada quatro senadores que tentaram a reeleição, renovaram 47% dos ocupantes de cadeiras da Câmara, maior número desde a redemocratização, e levaram ao Palácio do Planalto ex-deputado do baixo clero. Os anseios por mudança expressos nas urnas pelo eleitor, contudo, não terão vez nas eleições para o comando do Legislativo, a partir das 18h desta sexta-feira, 1º.

Incólumes à onda de renovação que varreu o Congresso, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o senador Renan Calheiros (MDB-AL) são os favoritos para comandar a Câmara e o Senado pelos próximos dois anos. Maia e Renan são, cada um a seu modo, representantes muito bem-acabados do que se passou a chamar de “velha política”.

O deputado fluminense é filho de ex-prefeito do Rio de Janeiro, está no sexto mandato de deputado federal e comanda a Câmara desde julho de 2016, quando foi eleito para substituir o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ), preso três meses depois. Rodrigo Maia é investigado em dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), abertos a partir das delações da Odebrecht.

Pai do governador de Alagoas, Renan Calheiros apoiou os governos dos ex-presidentes Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer – acabou rompendo com Collor e Temer e foi a favor do impeachment de Dilma. Reeleito para o quarto mandato de senador com uma campanha acima de tudo lulista em seu estado, Renan tenta ser eleito pela quinta vez para comandar o Senado. Dez inquéritos abertos no STF a partir da Lava Jato e seus desdobramentos têm o senador entre os investigados.