SEGURANÇA

  • 19/03/2019 (15:55:40)

  • Repórter: Rádio Guaíba

Chamada na Polícia Civil do RS

Chefe da Polícia Civil confirma ingresso de 426 novos escrivães e inspetores em julho

​Distribuição de policiais levará em conta as cidades com maiores indicadores de criminalidade

Chefe de Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, confirmou nesta terça-feira a chegada de 112 novas viaturas na primeira semana de abril e o ingresso de 426 novos escrivães e inspetores no dia 8 de julho deste ano. O anúncio foi durante palestra “Quebra de Paradigmas” durante a reunião-almoço MenuPOA no Palácio do Comércio, promovida pela Associação Comercial de Porto Alegre, onde abordou a participação das mulheres na instituição policial e o fato de ser a primeira a comandar a corporação em 177 anos de história.

Sobre os novos policiais civis, Nadine Anflor explicou que os critérios de distribuição de servidores levarão em conta as cidades com maiores indicadores de criminalidade. No entanto, as delegacias especializadas no atendimento de casos de homicídios também serão reforçadas. “Queremos continuar e aumentar ainda mais os índices de elucidação de homicídios”, justificou. “Outro enfoque serão os crimes patrimoniais”, acrescentou.

Capacitação diferenciada
Nadine quer uma maior atuação das Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas, conhecidas como Draco, no Interior do Estado. A delegada Nadine Anflor citou, como exemplo, a centralização de informações e capacitação diferenciada dos servidores dessas unidades visando “a descapitalização do crime organizado” através da lavagem de dinheiro das organizações criminosas. Ela disse ainda que o feminicídio merecerá atenção especial.

Além das delegacias especializadas no atendimento das mulheres, a meta é que as delegacias de polícia de pronto atendimento tenham “espaço específico” para o recebimento das ocorrências e acolhimento das vítimas sobretudo nos plantões de 24 horas. “Geralmente a violência acontece nos finais de semana e de noite”, recordou. “Em janeiro e fevereiro, comparando com o período do ano passado, os feminicídios diminuíram. No entanto, em fevereiro houve um acréscimo das tentativas de feminicídio”, alertou.