GENTE

  • 20/03/2019 (15:48:32)

  • Repórter: Secom/Piratini

Cultura

Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense valoriza identidade gaúcha

Leite participou do lançamento ao lado de Andrey Rosenthal Schlee (filho do autor) e da secretária Beatriz Araujo - Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

"Mestre fronteiriço dos homens sem fronteiras." Foi assim que a secretária adjunta da Secretaria da Cultura, Carmen Langaro, descreveu o escritor, tradutor, jornalista, professor e desenhista Aldyr Garcia Schlee. Autor do Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense, lançado nesta quarta-feira (20), no Palácio Piratini, o escritor foi homenageado pela vida dedicada à valorização da identidade gaúcha.

Schlee nasceu em Jaguarão, em 22 de novembro de 1934, mas construiu sua vida e carreira em Pelotas, onde veio a falecer em 15 de novembro do ano passado. Toda a obra do escritor está relacionada à literatura uruguaia e gaúcha, à identidade cultural e às relações fronteiriças. “No dicionário, Schlee demonstra uma capacidade singular de recolher do cotidiano palavras, expressões, frases e sonoridades linguísticas. Cidadão de dois mundos, fez dos idiomas português e espanhol um meio de diluir a fronteira e aproximar o tipo humano identificado pelo mesmo bioma, o pampa”, destacou Carmen.

O filho do escritor, Andrey Rosenthal Schlee, diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), explicou que ao tentar separar o “Schlee autor” do “Schlee pai”, a literatura perde. “É possível perceber o quanto esses dois lados estavam presentes em cada parágrafo, cada frase dos livros escritos por meu pai”, contou, emocionado.

O governador Eduardo Leite, que conheceu Schlee na época em que ainda era vereador no município de Pelotas, reconheceu o valor do trabalho do autor. “Temos a oportunidade de destacar a identidade gaúcha, registrada no dicionário, por meio do registro da fala popular. Assim, entendemos quem somos e de onde viemos. A obra faz referência a esse modo de vida, que ajuda a sedimentar e a espalhar esse sentimento de identificação e de amor ao nosso pedaço de chão”, garantiu.

Também homenageando o escritor, a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, parabenizou a sensibilidade do Estado em fazer o lançamento do dicionário no Palácio Piratini. “Somente o livro ‘Os Contos Gardelianos’ de Schlee já é suficiente para colocá-lo entre os grandes. O Dicionário Pampeano, lançado hoje, é de nós, do que somos e do que nos fez. Schlee ganha a imortalidade”, resumiu.