SEGURANÇA

  • 25/03/2019 (17:54:16)

  • Repórter: Fonte: Banda B

Quase outra tragédia em escola

Com farto armamento, aluno de 14 anos é apreendido e diz que planejava massacre

Estudante criou grupo de WhatsApp para planejar suposto ataque

Um aluno do Colégio Estadual Desembargador Cunha Pereira, de 14 anos, foi apreendido no começo da tarde desta segunda-feira (25) suspeito de planejar um massacre contra a instituição localizada em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. A Guarda Municipal chegou até o estudante após denúncia feita ao diretor da escola relatar diversas ameaças que eram combinadas por WhatsApp.

De acordo com o guarda municipal Vinícius, a área da escola foi isolada para o atendimento e o adolescente confessou o objetivo de cumprir o crime. “Com o menor já apreendido, questionamos o motivo pelo qual estaria fazendo isso e ele disse que queria chamar a atenção do pai. O adolescente ainda disse que não conhecia a mãe e que estaria sofrendo de depressão”, comentou.

Como o aluno estava se planejando de forma aleatória, adicionou uma pessoa que se assustou com o conteúdo do grupo. Foi essa pessoa quem entrou em contato com o diretor do colégio.
Outro estudante da instituição estava no grupo e foi questionado sobre o envolvimento. Ele afirmou que só foi adicionado, mostrou as mensagens, mas garantiu não ter qualquer intenção de participar do suposto massacre.

A Guarda Municipal então verificou o grupo e percebeu fotos de diversos armamentos. Com o endereço, a polícia foi até a casa dele e recolheu todo o material que supostamente seria usado para os crimes.

Pai preso
Como todo o material estava localizado dentro da casa do adolescente, o pai também foi preso pela posse. Inicialmente, ele alegou que seria um policial militar, mas na delegacia foi constatado que não teria qualquer relação com a corporação.