SEGURANÇA

  • 10/04/2019 (11:31:05)

  • Da Redação

  • Repórter: Agencia RBS

  • Fotógrafo: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Roubo com morte

Pai e filho morrem em assalto a joalheria em Estância Velha

Câmeras de segurança do estabelecimento flagraram o roubo e devem auxiliar na investigação.

O assalto a uma joalheira terminou na morte de duas pessoas em Estância Velha, no Vale do Sinos, na manhã desta quarta-feira (10). Conforme a Brigada Militar, as vítimas são pai e filho, identificados como Luis Fernando Canova, 55 anos, e Leomar Jacó Canova, 36 anos, donos da Ótica Elaine.

Câmeras de segurança do estabelecimento flagraram o roubo e devem auxiliar na investigação. Policiais militares também analisam as imagens para entender como o assalto ocorreu. Segundo o capitão Fábio Lima, comandante da BM na cidade, o crime aparentemente foi planejado.

— Foi na abertura da joalheira, por volta das 9h. Pelas filmagens que temos, dois indivíduos entraram armado e estavam efetuando o assalto. As atendentes estavam colocando em sacos os pertences da loja, dinheiro, joias, e num determinado momento tanto o dono quanto o filho tentaram reagir — disse.

A polícia trabalha com a informação de que eram dois criminosos que abriram fogo contra as vítimas após elas reagirem ao assalto. Pai e filho tentaram segurar a arma de um dos bandidos. 

A BM faz buscas aos criminosos na região. Eles teriam fugido em um Renault Logan cinza, que ficou estrategicamente posicionado na Rua Portão para facilitar a fuga. A dupla teria ido para o município de Portão, mas logo em seguida fez um retorno e foi em direção a São Leopoldo. A polícia enviou viaturas de outras cidades para procurar os bandidos, e o helicóptero da BM também sobrevoa a região.

Ainda segundo o comandante, o crime surpreende a polícia na cidade, por ocorrer pela manhã exatamente no centro do município.

— É um fato atípico, que deixa a população chocada. Por serem pessoas que tinham comércio há muito tempo aqui, serem conhecidas da comunidade, a sociedade está consternada — declarou.

O delegado Clóvis Nei da Silva, responsável pela investigação, afirma que a polícia está ouvindo testemunhas, inclusive as atendentes das lojas, e agora tenta identificar quem são os criminosos. O policial também informou que as mortes foram instantâneas. 

— Foram atingidas por tiros na cabeça — resumiu.