AGRICULTURA

  • 16/04/2019 (21:19:49)

  • Da Redação

  • Repórter: Terezinha Mariza Vilk/Assessoria

Centro de Treinamento de Erechim

Grupo de gestores de saúde de Charrua visita Cetre em Erechim

Um grupo de agentes de saúde de Charrua, acompanhado pela primeira-dama Dirce Della Betta, da esposa do vice-prefeito Marli Franklin, da presidente da Câmara de Vereadores, Marli Machado, e da secretária municipal da Saúde, Nilva Rebelatto, esteve visitando o Centro de Treinamento de Erechim (Cetre), com objetivo de conhecer um pouco mais sobre o curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares. Também integrou o grupo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Vilma Rebelatto, e as agricultoras Nelci Baggio e Rita Czamerk. O grupo esteve acompanhado do engenheiro agrônomo Oberdan Scolari e da extensionista social Roseli Bonesso, do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Charrua.

Os visitantes foram recebidos pelo gerente regional adjunto da Emater/RS-Ascar de Erechim, Marcos Gobbo, pelo coordenador do Cetre, Jorge Silvano Silveira, e pela assistente técnica regional Social Nádia da Rosa, que deram as boas-vindas e expuseram sobre os cursos oferecidos pela Emater/RS-Ascar no local. O grupo também conheceu as instalações e a infraestrutura do Cetre.

O foco das orientações se deu em relação às plantas medicinais, já que um dos objetivos é qualificar as agentes de saúde e demais profissionais com a possibilidade de utilização das plantas medicinais na Unidade Básica de Saúde. As orientações foram repassadas pela extensionsita Nádia da Rosa e pelas farmacêuticas Karen Marchetto e Roseli Bonesso, instrutoras do curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares. Elas falaram sobre a capacitação, o conteúdo programático teórico e prático e a legislação estadual e federal sobre as plantas medicinais, aromáticas e condimentares e sobre as Plantas Alimentícias Não Convencionais (Pancs).

Visita ao Horto – O grupo visitou o horto de Plantas Biotivas, instalado no pátio do Cetre, onde recebeu orientações. O horto apresenta três metodologias didáticas (boneco fitoterápico, relógio do corpo humano e espiral), além de ter um espaço para as Pancs, atende à legislação da Anvisa e vem sendo utilizado como uma das ferramentas no curso.

As plantas medicinais, aromáticas e condimentares, dispostas na metodologia do relógio, baseiam-se no uso tradicional e no conhecimento científico, correlacionadas aos órgãos conforme a ação terapêutica de cada planta. Entre as orientações repassadas estão as formas de identificação das plantas, o cultivo e o horário mais adequado para o consumo de acordo com cada órgão, entre outras dicas.

Curso – As próximas edições do curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares estão marcadas para maio (13 a 16/05) e outubro (21 a 24/10). Mais informações podem ser obtidas no site www.emater.tche.br.