SAÚDE

  • 29/04/2019 (10:31:27)

  • Da Redação

  • Repórter: Ascom

190 vagas temporárias

Autorizada contratação de 190 temporários da área da saúde para hospitais da Brigada Militar

Hospital da Brigada Militar (HBM) da Capital (foto) receberá 158 profissionais; Santa Maria terá 32

Os Hospitais da Brigada Militar (HBM) em Porto Alegre e Santa Maria vão ganhar um importante reforço para qualificar o atendimento aos pacientes. O governo do Estado autorizou a contratação, em caráter excepcional, de 190 oficiais e praças temporários para integrar o quadro de saúde da corporação. A BM deve lançar os editais do concurso público nos próximos dias, e a expectativa é que os aprovados, após um período de formação, comecem a atuar entre outubro e novembro deste ano.

Serão chamados 45 profissionais com posto de tenente. Para o HBM da capital, serão selecionados 16 médicos das especialidades de Medicina Intensiva, Cardiologia, Clínica Médica (medicina interna), Medicina de Urgência ou Cirurgia do Trauma, para atuação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e no Pronto Atendimento (PA) do hospital.

Completam as vagas de tenente outros 29 enfermeiros, sendo 22 para Porto Alegre e sete para Santa Maria. O concurso ainda irá selecionar 145 técnicos de enfermagem com o posto de soldado, sendo 120 para trabalhar no HBM da capital e 25 para o hospital da cidade da região Central.

Os aprovados serão integrados ao quadro por meio do Programa de Militares Estaduais de Saúde Temporários na BM, instituído em janeiro de 2018. O contrato deve ter duração de dois anos, renováveis por mais dois.

A medida atende a necessidade de substituição de terceirizados, em razão de impasse judicial quanto à possibilidade de terceirização para atividade fim nos estabelecimentos de saúde da corporação.

"Essas contratações qualificam o atendimento por agregarmos profissionais em um regime mais estável e dentro de um regramento militar, o que também amplia a padronização do modelo de gestão das unidades", comentou o Diretor de Saúde da BM, coronel Igor Wolwacz.

Por se tratar de substituição, o investimento de R$ 1,3 milhão mensal com a remuneração dos profissionais não acrescenta custos ao orçamento do Estado. O processo recebeu parecer favorável do Grupo de Assessoramento Estadual para Política de Pessoal (GAE), da Secretaria da Fazenda.

Os hospitais da BM acolhem todos os integrantes da corporação, além de dependentes, e servidores do Estado vinculados ao IPE Saúde. Em 2018, as duas instituições atenderam mais de 140 mil pessoas e realizaram cerca de 4 mil internações, 50 mil procedimentos ambulatoriais, 50 mil processos de urgência e pronto atendimento e 1,5 mil cirurgias, além de exames e outros atendimentos básicos.

A manutenção do quadro de profissionais visa à qualificação dos serviços prestados na área da Segurança Pública, um dos eixos do Programa RS Seguro. No último dia 10, houve a inauguração de 26 leitos e a reabertura da ala psiquiátrica do HBM de Porto Alegre. Na ocasião, também foram entregues cinco ambulâncias e cinco picapes para reforçar o transporte de pacientes e o trabalho dos soldados.

No dia 13, a Academia de Polícia Militar realizou a formatura de 12 capitães que concluíram o Curso Básico de Oficiais de Saúde da BM. A turma, composta por um cirurgião-geral, uma psiquiatra, quatro cirurgiões dentistas, uma endodontista, uma farmacêutica e quatro enfermeiras, está apta para atuar em atividades de gestão da saúde policial-militar. A capacitação teve mais de 500 horas-aulas presenciais.