GENTE

  • 07/05/2019 (20:20:07)

  • Repórter: Gazeta do Povo

  • Fotógrafo: Reprodução/Facebook

​ "O encantador de animais"

Carteiro muda de rota e faz despedida emocionante dos pets

Há seis ano trabalhando nos correios, o paulistano Ângelo Cristiano da Silva Antunes vai mudar de rota e precisou se despedir dos amigos que fez ao longo da carreira .

Logo que começou a trabalhar nos Correios, há seis anos, o paulistano Ângelo Cristiano da Silva Antunes, 33, ganhou o apelido de “carteiro encantador dos animais”. A alcunha é justa e ele a exibe orgulhoso. Por onde passa entregando correspondências nos bairros de Guaratinguetá, no interior de São Paulo, Ângelo cultiva amizades com cães de raça, vira-latas e gatos de todos os tipos. “Sempre amei muito os animais”, conta ele. A prova de que o sentimento é recíproco está em cada foto e vídeo que o carteiro posta em sua fanpage no Facebook, “Carteiro Amigo Dos Animais."

"Agora, ele vai mudar de rota e antes de entrar de férias, fez um verdadeiro roteiro não para entregar encomendas, mas para se despedir dos “amigos”. Ele contou o feito em sua página, que tem centenas de seguidores."

Em agosto vou completar 6 anos de Correios. Vocês já perceberam como eu trabalho todos os dias com mto amor e alegria né? Todos os dias milhares de colegas vão para as ruas e fazem o seu melhor! Nós, Correios, estamos em todas as cidades do país. Chegamos onde ninguém chega!!! Que continue sempre assim! Um Correios 100% do Brasil e dos brasileiros!!! 🙌🙏..Esse é meu novo amigão, na sexta feira quando filmei os vídeos com meu Amigão #Pitbull "froid" conheci essa figurinha ai, morador novo na rua, justo quando irei sair da rota deles quando eu voltar das férias😔😭..logo postarei o vídeo com ele..Obrigado pelo carinho de vcs 🙏❤.

"Ângelo é recebido “aos beijos” por um rottweiler durante suas entregas de correspondências. Foto: Reprodução / Facebook
"A página, criada em agosto do ano passado, já conta com mais mais de 200 mil curtidas e ganha mais visibilidade a cada dia. As imagens ganham destaque. como uma selfie de Ângelo recebendo no rosto uma lambida de um rottweiler através do portão."

A ideia de criar uma página para compartilhar sua amizade com os animais começou a partir de um episódio triste. Ângelo estava passando por um terreno aberto, com muito mato, quando escutou um choro vindo de longe. “Era quase um miadinho. Fui entrando no mato e vi que tinha dois filhotinhos de cachorro recém-nascidos abandonados. Eu não podia deixar os bichinhos sozinhos, eles nem tinham aberto os olhos ainda”, lembra ele.

O carteiro sequer hesitou. Na hora, guardou os filhotes na bolsa dos Correios, tirou uma foto e enviou nos grupos de WhatsApp dos protetores de animais da cidade. “Como estava em horário de trabalho, era o que eu podia fazer”, diz.

Logo em seguida, a ajuda veio e em pouco tempo os filhotes foram resgatados, alimentados e adotados. Mas a boa ação de Ângelo virou notícia pelo Brasil. “Uma das protetoras contou a história em um site e repercutiu bastante”, conta."

"Mas esta não foi a primeira vez que Ângelo ajudou os animais. Para ele, isso é parte de seu caráter. “Ajudo bastante umas protetoras na cidade, já que infelizmente não temos um centro de zoonoses que funcione ou o apoio da prefeitura. Temos que fazer trabalho voluntário para ajudar os animais de rua”, diz.

Em parceria com outros voluntários, ele ajuda a vender rifas para arrecadar dinheiro para castrar cães e gatos, comprar comida e vacinas. Os prêmios são simples – ora quitutes, ora acessórios como bolsas e nécessaires -, segundo ele, mas realmente ajudam. “Uma das protetoras me disse que mais de 500 animais já foram castrados com essa renda”, conta o carteiro, orgulhoso."

"“Cachorros não gostam de carteiros”
Ângelo não é apenas uma exceção à crença de que cachorros e carteiros não costumam ser amigos; para ele, o dito popular é um mito. “Antes de entrar nos Correios eu já ouvia isso, mas depende muito do profissional. Se ele quiser ter um contato mais próximo com o animal, ele consegue”, garante.

O carteiro admite que alguns cães são mais difíceis de conquistar, mas é tudo uma questão de paciência. O segredo, segundo ele, é começar o contato aos poucos. Ângelo procura um espaço seguro do portão e “dá a mão” para que o pet sinta seu cheiro. “Chego conversando devagar, passando meu carinho pra ele. No máximo em duas semanas acabo conquistando”, diz.

É assim que o Carteiro Amigo dos Animais encontra alegria todos os dias. “Eu posso ter um dia alegre ou um dia pesado, depende de mim. Somos nós que escolhemos isso. Às vezes, quando estou chegando perto de uma residência, lembro que vou ver meu amigo e me esqueço de todos os problemas, de tudo o que é ruim. A minha alegria eu encontro nos animais”."