GENTE

  • 12/05/2019 (17:46:48)

  • Repórter: G1

Televisão

Ator Lúcio Mauro morre no Rio de Janeiro aos 92 anos

Ele estava internado tratando problemas respiratórios

O ator e comediante Lúcio Mauro morreu neste sábado (11), aos 92 anos. Ele estava internado no Rio de Janeiro havia cerca de quatro meses, com problemas respiratórios.  O velório será realizado nesta segunda-feira, 13, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e será aberto ao público.    

O ator deixa a esposa Luiza Barbalho, com quem ficou casado por mais de 40 anos, e com quem teve três filhos: Luly Barbalho, Lúcio Mauro Filho e Luanna Barbalho. Ele teve ainda outros dois filhos, Alexandre Barbalho e Gilberto Salles, do casamento com a atriz Arlete Salles. Lúcio Mauro tinha cinco netos. 

Lúcio de Barros Barbalho nasceu em Belém do Pará, em 14 de março de 1927. Ator de teatro estudantil, aos 20 anos, foi convidado a integrar a companhia teatral de Mário Salaberry, mas o projeto de excursionar por diversas cidades não foi concluído, em razão da morte do diretor do elenco, num acidente durante a viagem.

O ator estreante seguiu para Recife, onde iniciou a trajetória, como comediante, ao lado de Barreto Júnior. Começou a trabalhar na Globo em 1966, onde fez parte do elenco dos principais programas humorísticos da emissora.

A primeira participação dele na emissora foi no humorístico TV0–TV1, ao lado de Jô Soares, Agildo Ribeiro, Paulo Silvino e outros, sob direção de Augusto César Vannucci. Em 1968, criou e dirigiu Balança Mas Não Cai. Um de seus quadros mais populares era como personagem Fernandinho, ao lado da atriz Sonia Mamede, que vivia a Ofélia. 

Lúcio Mauro também atuou ao lado de Chico Anysio nos programas Chico City (1973), como Alberto Roberto, e Escolinha do Professor Raimundo (1990 a 1994), como Aldemar Vigário.. Integrou também o elenco de Os Trapalhões (1989). 

A carreira do ator também incluiu trabalhos em novelas e minisséries, como Dona Flor e Seus Dois Maridos (1998), Pecado Capital ( 1975), além de participações em Os Normais e no Zorra Total, no qual reencenou o quadro "Fernandinho e Ofélia" ao lado de Claudia Rodrigues. Entre seus trabalhos mais recentes estão  o remake de  Gabriela  (2012) e o último episódio de  A Grande Família (2014), como um amigo de Agostinho Carrara.

No cinema, Lúcio Mauro integrou o elenco de títulos como  Terra sem Deus (1963), de José Carlos Burle; 007 ½ no carnaval (1966), de Victor Lima; Redentor (2004), de Claudio Torres;  e Muita Calma Nessa Hora (2010), de Felipe Joffily.