CIDADE

  • 06/06/2019 (01:08:34)

  • Da Redação

Encontro Ecumênico de Oração

Igrejas cristãs ecumênicas rezam em compromisso com a justiça

A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, sinodal, por sua pastora Etienne Mittank, acolheu membros daquela comunidade e das Igrejas Episcopal Anglicana do Brasil e Católica Romana para encontro ecumênico de oração, nesta quarta-feira, 05, dentro da Semana de Oração pela Unidade Cristã, entre o domingo da Ascensão e o de Pentecostes, dias 02 a 09 deste mês. O enfoque dos subsídios desta semana, elaborados pelos cristãos da Indonésia e adaptados no Brasil pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, é “Procurarás a justiça, nada além da justiça”, conforme o livro bíblico do Deuteronômio.

Orações, cânticos, leituras bíblicas e a homilia ressaltaram a adoração ao Deus Triuno, justo e santo; o pedido de perdão pelas faltas na prática da justiça e na vivência do mandamento do amor; o compromisso com a defesa e a promoção da dignidade de todas as pessoas, especialmente daquelas que a sociedade considera descartáveis; a necessidade de crescimento na unidade desejada por Cristo.

A homilia esteve a cargo do Reverendo Sílvio de Freitas Barbosa, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, pernambucano, que esteve 7 anos em Santana do Livramento, 4 em Santa Maria e está em Erechim a partir deste ano. Começou sua reflexão lembrando que a Carta do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs para a Semana de Oração pela Unidade Cristã motiva a celebrar a justiça fundamentada na graça de Deus. Justiça e graça são princípios que subvertem os valores da sociedade moderna, que naturaliza e legitima as desigualdades, até com argumentos religiosos. Propaga-se em nossos dias uma teologia da prosperidade, que prolonga a da retribuição, rejeitada por Cristo, por considerar as doenças e outras provações como castigo direto por pecados pessoais. A boa nova de Jesus era bálsamo para os pobres, resgate de sua dignidade. Iniciou seu ministério dizendo que foi enviado a anunciar a boa nova a eles, questionando a teologia que legitimava as situações injustas. O Reverendo ressaltou a necessidade de as Igrejas serem acolhedoras, nas quais as pessoas sejam amadas e respeitadas, com cuidado especial com as pobres, enfermas, esquecidas, enfim com os pequeninos de Jesus. Concluiu sua mensagem perguntando: quem sentiria falta se as Igrejas fossem fechadas?

Durante a celebração houve coleta para as atividades do Conselho Nacional das Igrejas Cristãs. Os participantes foram também convidados a escrever em dois cartões seu compromisso concreto pela unidade e pela justiça, ficando com um e entregando outro para ser colocado junto da cruz. No final da celebração, os cartões colocados junto à cruz foram entregues a cada um para rezar, em solidariedade com a pessoa que assumiu o compromisso expresso no cartão recebido.