ECONOMIA

  • 06/06/2019 (20:25:12)

Celular com preço popular

Positivo anuncia primeiro celular de baixo custo com sistema KaiOS do Brasil

Entre os meses de junho e julho, estarão nas prateleiras ao menos seis produtos fabricados pela Positivo em parceria com a Google, com o objetivo de ampliar alcance e disponibilidade do Google Assistente, a funcionalidade da companhia baseada na tecnologia de voz.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (6), durante o evento Google for Brasil, destinado à apresentação de novidades da companhia voltadas ao ecossistema nacional.

Como parte dos esforços para ampliar a base de usuários do Assistente, o Google anunciou o primeiro celular com sistema operacional KaiOS do Brasil, que traz funcionalidades básicas de um smartphone para aparelhos de baixo custo. O modelo fabricado pela Positivo é um feature phone, modelo básico, com teclado físico, mas terá botão de acesso direto ao Google Assistente com o objetivo de acelerar a consulta a informações online, a abertura de aplicativos e para o controle das funções do telefone a partir do uso da voz.

O desenvolvimento começou há cerca de um ano segundo o responsável pelo projeto na Positivo Tecnologia, Jorge Bosch. "Logo identificamos que havia muita aderência com a nossa missão de democratizar tecnologia. Considerando também o fato de já sermos um dos líderes de feature phones no Brasil, vimos a possibilidade de trazer mais tecnologia para esse segmento", revela. Ainda de acordo com Bosch, "agora vem o segundo desafio, a segunda fase, que é: colocando esse produto no mercado, nós precisamos dizer para o consumidor o que é esse produto, fazê-lo entender essa tecnologia", conclui.

Conforme a empresa, o KaiOs é o terceiro sistema operacional mais utilizado no mundo, depois do Android e iOS. A expectativa é que o sistema seja utilizado em cerca de 150 milhões de dispositivos até o fim de 2019.

Os aparelhos
O lançamento da Positivo terá acesso ao KaiStore e botões dedicados ao Google Assistente e ao WhatsApp. Além disso, tem conexões 2G e 3G, WiFi, Bluetooth, sistemas de navegação GPS e GLONASS, rádio FM, bateria de 1.350 mAh e câmera traseira VGA e LED Flash. O modelo traz ainda processador Quad Core de 1,3 GHz e conta com memória RAM de 512MB, armazenamento de 4GB e tela de 2,8’’ TFT LCD. Por fim, tem entrada para dois Micro SIM Cards, MicroSD de até32GB, fone de ouvido e porta USB.

O aparelho (tratado pelo Google como um meio termo entre o feature phone padrão e um smartphone) estará à venda no varejo online e em lojas físicas até o final do mês, pelo valor de R$ 279.

Mais adiante, em julho, será a vez do lançamento do primeiro conjunto de produtos para a Casa Inteligente, também com comando de voz a partir do Google Assistente e produção da Positivo. A gama de produtos incluirá lâmpada, plugue de tomada, câmeras, sensores de presença e alarme, com preços que partem dos R$ 99. Conforme a Positivo, o lançamento oficial deve ocorrer em 02 de julho e marca a entrada da empresa no mercado de smart homes.

Ainda de acordo com representantes do Google durante o evento, há grande interesse da indústria e da própria empresa pelas possibilidades trazidas via plataforma aberta, com outras aproximações e possíveis parcerias em análise.

O motivo da fome
O apetite do Google por expansão está relacionado ao uso cada vez mais comum da voz para a interação com os dispositivos eletrônicos. Nesse sentido, o vice-presidente de Marketing do Google, Marvin Chow destaca que "a voz tem sido um fator-chave para mudar o Google de uma empresa que ajuda a encontrar respostas para uma empresa que também ajuda as pessoas a fazer coisas. E, para o Google, não há melhor aplicação para isso que o Google Assistente, que é a maneira mais fácil de realizar coisas ao longo do dia", conclui.

Pesquisa recente divulgada pelo Google for Brasil dá conta de que mais de 90% dos brasileiros já enviaram mensagens de voz por meio do celular e mais de 60% utilizaram a voz para controlar seus smartphones.

Do seu lado, a Positivo parece em sua zona confortável nessa parceria, uma vez que os feature phones são significativos no portfólio da empresa. No primeiro trimestre de 2019, apesar da queda na receita geral, a empresa teve um crescimento de 48,7% nas vendas de celulares, graças aos modelos mais baratos."