EDUCAÇÃO

  • 12/06/2019 (20:55:41)

  • Repórter: Assessoria/UFFS

  • Fotógrafo: Divulgação

Formação Continuada

​ UFFS e professores da região lançam livros e lamentam fim do PNAIC

Mais de 3 mil profissionais de escolas da rede pública da região do Alto Uruguai foram atendidos com o programa

Cerca de 200 professores de Erechim e região, participantes do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), voltaram a se reunir em maio, na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim, para o lançamento de dois livros. As obras, que apresentam aspectos metodológicos e práticas pedagógicas na formação de docentes, são fruto de um amplo processo que teve a UFFS como grande articuladora, proporcionando capacitações para de mais de 3 mil profissionais de escolas públicas de toda a região.

A publicação dos livros, comemorada pela equipe, também veio carregada pelo desapontamento em virtude do encerramento do Programa. É o que diz Zoraia de Aguiar Bittencourt, docente da UFFS e coordenadora do PNAIC na Instituição. “Há uma grande tristeza pelo Programa ter acabado, de não haver uma continuação. Foi, indubitavelmente, o maior programa de formação de professores de Anos Iniciais e de Educação Infantil. Foi uma formação nacional, de preparação para o trabalho, com especialistas muito bons”, conta.

Segundo Zoraia, as avaliações que a equipe da UFFS fez com os professores participantes gerou um retorno bastante positivo. “Foi a primeira vez que a Universidade participou de uma formação deste tamanho. Cada um desses 200 professores voltava para seu município e repassava o conteúdo para outros 25 docentes. Ou seja, foram mais de 3 mil professores atendidos”, explica. “Nos aproximou enquanto Universidade das escolas, da rede pública aqui de Erechim e de toda a região. Estabelecemos vários vínculos para cursos de formação, de extensão.”

No evento realizado no final de maio, além do lançamento dos livros, os participantes ainda acompanharam uma palestra com Gladis Kaercher, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que falou sobre leitura, contação de histórias e literatura infantil. Temas caros aos professores da rede pública e que também eram abordados nas formações do PNAIC.
Professora da Escola Estadual Érico Veríssimo, de Erechim, Luciana Alesso atuou como uma das formadoras regionais de Educação Infantil. Era mais um entre tantos outros rostos revoltados com o encerramento. “É um término infeliz. O PNAIC foi um grande projeto, que trouxe ótimos frutos”, diz. “As professoras amavam a formação. Eram encontros mensais com trocas de experiências, com atividades diferenciadas e com um novo olhar tanto para a Educação Infantil quanto para a alfabetização. Com certeza fará muita falta”.

Para Luciana e colegas, o que ficou foi a certeza de que a parceria com a UFFS foi benéfica para todo mundo. “Os profissionais da Universidade foram fantásticos. Conseguimos sentir uma grande diferença em relação aos programas anteriores”, conta.

Formadora de Anos Iniciais, Taíse Presotto é professora em duas escolas. Conhece o trabalho da UFFS desde seus tempos de Graduação: foi nesta Universidade em que se licenciou em Pedagogia e também onde cursa, hoje, o Mestrado Profissional em Educação. “O PNAIC foi muito enriquecedor. Ele trouxe sugestões novas, as professoras puderam aperfeiçoar sua prática pedagógica e se fortalecer enquanto categoria, que às vezes é pouco coesa”, afirma.

Se por um lado o PNAIC vai deixar saudades, também deixa frutos: as obras lançadas, com organização da professora Zoraia, serão agora repassadas para os profissionais. “Esses livros foram feitos para que os professores possam trabalhar nas escolas com os alunos de seus municípios”, explica a docente da UFFS.

São dois livros. O primeiro, “Diálogos teóricos”, apresenta as ações afirmativas da UFFS em relação aos diálogos teóricos nas áreas da Educação Infantil, dos Anos Iniciais e do Programa Novo Mais Educação. “São textos que relatam um pouco do processo de formação dos professores mas também discute questões teóricas que foram abordadas durante os encontros”, diz Zoraia. O outro livro, “Propostas pedagógicas”, traz sugestões de atividades para os professores trabalharem em suas escolas, para que as crianças aprendam de maneira mais significativa.

“Valeu a experiência, foi uma oportunidade ímpar. Mas a descontinuidade do PNAIC é uma perda para os professores, para a educação, para a UFFS, para todos”, finaliza Zoraia.