EDUCAÇÃO

  • 13/06/2019 (09:54:46)

  • Da Redação

Seminário Tecnológico da URI

Seminário Tecnológico da URI chama atenção para as normas de desempenho de edificações

Esta foi a temática levantada na abertura do II Seminário Tecnológico de Engenharia Civil do Alto Uruguai do Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira, 12, no Auditório do Câmpus 2 da URI. O evento é uma iniciativa do Curso de Engenharia Civil da Universidade em parceria com a empresa Qualify.

        O primeiro convidado do evento foi o engenheiro Alexandre Britez, que falou sobre os aspectos relacionados a aplicações práticas da Norma de Desempenho de Edificações (NBR 15575/2013). Para o engenheiro, que é sócio do Grupo de Pesquisa, Desenvolvimento, Consultoria e Projetos, a NBR é uma norma que trata do desempenho de edificações indispensáveis de uma obra para o consumidor. O objetivo é priorizar o conforto, acessibilidade, higiene, estabilidade, vida útil da construção, segurança estrutural e também contra incêndios.

        A Norma empenha-se, ainda, segundo o palestrante, em atender as exigências dos usuários ao longo dos anos, dando uma grande importância à habitabilidade e à duração da qualidade da edificação, não considerando, apenas, a fase construtiva, mas também todo seu uso. “Nesse sentido, todos os envolvidos no processo de construção estão inseridos e têm suas responsabilidades evidenciadas, ou seja, projetistas, fornecedores de materiais, construtores, incorporadores e clientes”, ressaltou Alexandre.       

        O II Seminário Tecnológico de Engenharia Civil tem sequência na noite desta quinta-feira, 13, com as conferências do professor Kirke Andrew Wrubel Moreira, Diretor Técnico da Bruke do Brasil, que vai falar sobre a investigação de estruturas em concreto através de ensaios não destrutivos, e do professor Douglas Couto, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, que irá falar sobre as boas práticas e profilaxia no projeto de estruturas de concreto.

        O Seminário tem o patrocínio da Traçado com apoio do IBRACON (Instituto Brasileiro de Concreto) e Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT).