CIDADE

  • 18/06/2019 (10:56:16)

  • Repórter: Assessoria

  • Fotógrafo: Auonline

Projeto aprovado no Legislativo depende de sansão do prefeito

​ Portadores de fibromialgia terão atendimento preferencial em Erechim

Projeto de Lei foi aprovado na Câmara de Vereadores também aos portadores da doença estacionarem em vagas preferenciais.

Os representantes do Poder Legislativo erechinense aprovaram de forma unânime, na sessão ordinária da última segunda-feira (17), dois projetos de lei de autoria do vereador Rafael Ayub (MDB) referentes a uma síndrome ainda pouco conhecida e que precisa ser discutida amplamente: a fibromialgia. 

Um dos projetos aprovados prevê o atendimento preferencial em estabelecimentos a portadores da referida síndrome, mediante apresentação de cartão a ser expedido gratuitamente pela Secretaria Municipal de Saúde, enquanto o outro institui o Dia Municipal de Conscientização da Fibromialgia, a ser realizado em 12 de maio.

“A fibromialgia é uma condição dolorosa, generalizada e crônica. É considerada uma síndrome porque engloba uma série de manifestações clínicas como dor, fadiga, indisposição, distúrbios do sono”, explica Ayub, e lembra que, em 1992, a fibromialgia foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma doença reumática. “A incidência no Brasil é altíssima, sendo estimada entre 2% e 3% da população, o que representa quase 7 milhões de pessoas. Os números não são conclusivos justamente pela falta de diagnóstico correto”, afirma, justificando a necessidade de um debate amplo em torno da doença.

Mais frequente entre mulheres acima dos 35 anos, a fibromialgia por muito tempo foi tratada como problema de origem psicológica ou emocional – o que, devido à sua complexidade, ainda ocorre. “Ainda é comum que pessoas com os sintomas procurem médicos de várias especialidades até obter o diagnóstico, baseado em teste clínico. Dor crônica em 11 de 18 pontos pressionados pelo médico. Estudos sobre a síndrome derrubaram a hipótese de que as dores seriam apenas resposta física de transtornos psíquicos, como depressão, estresse e ansiedade”, destaca Ayub.

Emenda aprovada – Além dos projetos, os edis aprovaram também uma emenda à proposta. De autoria do vereador Ale Dal Zotto (PSB), a mesma permite aos portadores de fibromialgia estacionarem em vagas preferenciais no município