CIDADE

  • 19/06/2019 (18:02:46)

  • Repórter: Assessoria/ACCIE

  • Fotógrafo: Divulgação

Fábio Vendruscolo

Presidente da ACCIE participou da Reunião de Integração da Federasul

Tema do encontro foi modernização fiscal no RS e aviação regional

O presidente da ACCIE, Fábio Vendruscolo, participou do último encontro do primeiro semestre da Federasul, em Porto Alegre. O encontro de líderes de associações comerciais de todo o Estado com a presidente da Federasul, Simone Leite, recebeu o deputado do Progressistas, Frederico Antunes, e o presidente da Twoflex, Rui Aquino. Projeto Receita 2030, do Governo do Estado, foi bem recebido pelos líderes empresariais que avaliaram a decisão em reunião na entidade.

Após um grande empenho da classe produtiva, representada pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul e demais congêneres, se conseguiu evoluir na negociação de um dos principais problemas fiscais, na atualidade, no Estado, que é a Substituição Tributária do ICMS (ICMS/ST). Esse passo, considerado uma pequena vitória à classe empresarial, significa a mudança e a vontade de melhorar o ambiente de negócios no Estado.

  Tornar o Estado atrativo para os investidores é a grande sintonia entre o projeto Receita 2030 e a classe produtiva, na visão da Federasul. Os líderes empresariais presentes no encontro desta manhã (12) lembraram ainda que, na medida em que o Estado melhore sua arrecadação, abre-se a oportunidade de, até mesmo, uma redução da carga tributária com uma melhor relação contribuinte e fisco. 

As medidas anunciadas pelo governo têm a meta de reduzir o custo operacional da Receita Estadual tornando o processo mais leve e sustentável na medida em que, através da simplificação e da redução da burocracia será possível se relacionar com eficiência com outros estados. “Só o fato desse setor ser mais transparente já é uma boa razão para comemorações. Além de derrubar barreiras entre os contribuintes e a Receita, o projeto permite a simplificação de processos através da desburocratização para criar um ambiente amigável para as empresas investirem”, define a presidente Simone Leite.

Situação JUCIS
Aos presentes no encontro foi oficializado que a Junta Comercial, Industrial e de Serviços do Rio Grande do Sul (JUCIS-RS), optou por retroceder e burocratizar, ainda mais, a vida do empresariado, que já paga por um Estado ineficiente e arcaico. Dificuldades como TI e logística não foram suficientes para sensibilizar a Junta e, assim, encerrando este grande equívoco. A autarquia escolheu por onerar os cofres públicos com a criação de um certame para contratação de servidores, que serão sediados em prefeituras do interior gaúcho.

Aviação Regional
O líder do Governo Leite, deputado Frederico Antunes, apresentou durante a reunião alguns projetos de ligação aérea, entre os principais municípios do Estado, tais como Bagé, Livramento, Passo Fundo, Erechim, Vacaria, Santa Rosa, entre outras. De acordo com o empresário Rui Aquino, presidente da Twoflex, a aviação regional deve começar a caminhar e se desenvolver ainda em 2019. O modelo a ser adotado no país será o americano, que é organizado na parceria de grandes empresas aéreas com outras de menor porte. A redução na cobrança de impostos sobre a querosene de aviação também deve ser modificada, mas ainda sem projeção final. O preço das passagens aéreas intermunicipais deve ficar na margem de R$300 a 600 e o modelo de aeronaves a ser utilizado será o Cesna Gran Caravan, que comporta até 9 pessoas.