EDUCAÇÃO

  • 05/07/2019 (12:47:50)

  • Repórter: Wagner Lenhardt/Assessoria

  • Fotógrafo: Dolisete Levandoski/Divulgação/UFFS

UFFS - Campus Erechim

​ Arquitetura e Urbanismo da UFFS expõe mobiliários feitos pelos alunos

Mesas, cadeiras e outras peças foram construídas nas disciplinas de Canteiro Experimental

 Está aberta para visitação uma exposição com mobiliários feitos por acadêmicos do curso de Arquitetura e Urbanismo, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim. Os trabalhos foram desenvolvidos a partir de chapas de OSB (sigla em inglês para “Painel de Tiras de Madeira Orientadas”). Os alunos fizeram cadeiras, estantes, mesas e outros objetos.

A abertura da exposição aconteceu na quinta-feira (4) à tarde e reuniu professores, acadêmicos, coordenação do curso e direção do Campus. No ato também foi anunciada a doação das peças para a Brinquedoteca e para a Sala de Convivência dos discentes.

Os trabalhos foram desenvolvidos nas disciplinas de Canteiro Experimental, que são alguns dos eixos estruturantes do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFFS. Nelas, os estudantes colocam em prática o conjunto de conhecimentos teóricos, técnicos e de concepção de projeto das demais disciplinas. Conforme a professora Melissa Mattos, “é uma prática feita por poucas graduações no Brasil e acontece em três oportunidades no curso ofertado pela UFFS”.

A disciplina Canteiro Experimental III tem ênfase no detalhamento arquitetônico. Além de Melissa, neste semestre a matéria também foi ministrada pela professora Nébora Modler. Elas trabalharam a ideia do detalhamento como elemento gerador do projeto de arquitetura.

- É uma abordagem pouco corrente, uma vez que os estudantes e arquitetos tendem a considerar o detalhamento como mera “ampliação” de uma solução projetual, como uma etapa final do processo de projeto – diz Melissa. - Trabalhamos um conjunto de atividades para o desenvolvimento gradual e sequencial de compreensão, identificação e projeto de detalhamento. Ainda que de caráter prático, o início da disciplina consistiu em estudos teóricos que davam conta da conceituação do detalhe enquanto elemento mínimo e essencial de significação e expressão arquitetônica. Sucederam-se etapas de identificação de detalhes, estudo do detalhe na obra de renomados arquitetos e projeto de elementos arquitetônicos a partir do detalhe.

O mobiliário feito pelos acadêmicos foi proposto como atividade final da disciplina. Cada grupo tinha disponível uma única chapa de OSB, que deveria ser aproveitada ao máximo para a geração de um móvel ou conjunto de móveis. Alguns grupos executaram seus projetos no canteiro experimental e outros utilizaram o serviço de usinagem com router CNC.

As obras estão expostas até o dia 10 de julho no Saguão do Bloco dos Professores.m estado.