CIDADE

  • 05/07/2019 (15:20:13)

  • Repórter: Wagner Lenhardt/Assessoria

“Revivendo o Castelinho”

Das cinco equipes premiadas no concurso do IAB, quatro são da UFFS

​Alunos e egressos do curso de Arquitetura e Urbanismo ratificam qualidade da formação ofertada pela Instituição


Equipe que ficou em 1º lugar é formada por acadêmicos da 7ª fase do curso (Créditos: Julia Prando)

Acadêmicos e egressos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim venceram a segunda edição do concurso IAB Day, promovido pelo Núcleo Regional Erechim do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento do Rio Grande do Sul (IAB-RS). Trata-se de um concurso relâmpago que teve como tema “Revivendo o Castelinho”, em alusão a um dos prédios históricos do município.

O objetivo da competição foi de fomentar a criatividade dos alunos de Arquitetura e Urbanismo e profissionais da área, com até três anos de formação, incentivando a valorização do patrimônio histórico edificado e a discussão acerca da pluralidade que envolve seu uso.

De acordo com a professora Melissa Mattos, o concurso teve 27 grupos inscritos. Quinze trabalhos foram entregues e, desses, cinco foram selecionados para apresentação oral, que aconteceu no dia 27 de junho na CDL de Erechim. “Dos cinco grupos que foram para a etapa final, quatro eram formados por acadêmicos ou egressos do nosso curso. Todos foram premiados”, comemora a docente da UFFS.

O 1º lugar ficou com a equipe formada por acadêmicos da 7ª fase: Maiara Marafon, Júlia Prando, Júlia Presotto Fernandes e João Antônio Ziviezzikoski.

Depois, a UFFS ainda se destacou nas terceiras, quartas e quintas colocações. A dupla de egressos Danieli Hippler e Cleber Scanagatta ficou em 3º lugar. O 4º lugar foi garantido pelos acadêmicos Mateus Moreno (10ª fase), Rafaela Tedeschi Zonatto (7ª fase) e Wesley Kaiser (9ª fase). 

Finalmente, o 5º lugar ficou com os egressos Alencar Ricardo Trentin, Fernanda Maria Dors Dembikski e Patrícia Fernanda Schultz.

Para a professora Melissa Mattos, a participação dos estudantes e egressos em concursos tem dupla importância:
– Primeiro porque estimula o trabalho em equipes com participação de alunos de diversas fases do curso e mesmo egressos, fomentando a troca de experiências. Segundo porque vem ao encontro do objetivo do curso e da nossa Universidade, que é dar respostas à sociedade a partir do conhecimento produzido e acumulado em nossos cursos, através de respostas práticas às questões relevantes para a comunidade. Nesse caso em específico, com ideias para uma edificação tão querida pela cidade, como é o Castelinho.

A docente ainda destaca que os trabalhos dos estudantes não foram orientados por ninguém.
- Os projetos são frutos exclusivamente do espírito crítico e capacidade criativa dos grupos. Por isso, as boas posições no concurso são motivo de orgulho do curso. Sempre que possível estimularemos nossos estudantes a participar, independentemente de colocação final – conclui Melissa.