ECONOMIA

  • 16/07/2019 (17:02:51)

  • Gaucha ZH

PROCON

20 postos da Capital são notificados por aumento no preço da gasolina

Em alguns postos o aumento chegou a R$ 0,50

O Procon de Porto Alegre notificou 20 postos de combustíveis da Capital para que expliquem o aumento generalizado no preço da gasolina desde a semana passada. Fiscais do órgão de defesa do consumidor solicitaram as notas fiscais de compra junto às distribuidoras para avaliarem se há alguma razão para o reajuste, que chegou a R$ 0,50 em alguns postos. Os estabelecimentos terão 10 dias para entregar os documentos. 

A partir daí, o Procon poderá avaliar medidas como multas por abuso do poder econômico e solicitação de abertura de investigação junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para apurar eventual formação de cartel.  

— Todos os indícios são de que o aumento foi coordenado. Se apenas um posto aumentasse e os outros mantivessem os preços mais baixos, seria um movimento de mercado normal. Mas quase todos subiram ao mesmo tempo para valores muito semelhantes — afirma a diretora-executiva do Procon de Porto Alegre, Fernanda Borges. 

Desde a semana passada, o Procon recebeu mais de cem reclamações de consumidores em razão dos reajustes. Com isso, passou a coordenar uma investigação prévia, em parceria com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e o Ministério Público (MP), para averiguar as circunstâncias do aumento. 

Conforme a pesquisa semanal da ANP, o valor médio do litro na Capital saltou de R$ 4,44 para R$ 4,614 na semana passada, diferença de 17 centavos. Alguns postos corrigiram o valor de R$ 4,29 para R$ 4,79.

Neste intervalo, não houve nenhum aumento determinado pela Petrobras. Pelo contrário,  a estatal baixou o combustível em 4,4>#/strong### no mesmo dia em que os postos começaram aumentar o preço. O litro também caiu nas distribuidoras. A pesquisa da ANP verificou que o valor de atacado caiu de R$ 4,055 para R$ 4,002 na semana passada. 

A pesquisa da ANP verificou alta de quatro centavos no Rio Grande do Sul nos últimos sete dias, com o litro médio passando de R$ 4,50 para R$ 4,54. Como os reajustes fora da Capital começaram no final da semana passada, a tendência é de que a correção fique mais clara nos próximos dias.

COMO É FORMADO O PREÇO DA GASOLINA

  • Custos de produção e margem da Petrobras: 32%

  • Impostos e contribuições federais: 16%

  • ICMS: 29%

  • Adição de etanol: 11%

  • Margem na distribuidoras e postos: 12%