ESPORTES

  • 08/08/2019 (22:17:08)

  • Assessoria / Atlântico

  • Fotógrafo: Edson Castro/ Atlântico

TAÇA BRASIL DE FUTSAL – 4ª RODADA

Minas soma primeira vitória na Taça Brasil de Futsal

Matematicamente, time mineiro ainda pode sonhar com classificação

As chances são pequenas, muito pequenas, mas o Minas ainda “respira” na Taça Brasil de Clubes de Futsal. Nesta quinta-feira, 8, o time mineiro venceu o Tamandaré (PE) por 4 a 3 em uma partida eletrizante, tanto em uma, quanto em outra etapa, porém com gols apenas no primeiro tempo.

Para avançar às semifinais, a calculadora tem que “entrar em quadra”. O Minas precisaria vencer o último jogo que faz por esta fase, nesta sexta-feira, dia 9, diante do Foz Cataratas. Mas também precisa torcer por resultados paralelos.

Já o Tamandaré tentará evitar o rebaixamento de Pernambuco na competição, diante do Atlântico, time da casa, também nesta sexta, quando acontece a última rodada da primeira fase do certame.

Na Taça Brasil, os dois times com pior campanha, rebaixam seus estados a uma espécie de segunda divisão do torneio.


O jogo

Minas e Tamandaré iniciaram a partida desta quinta-feira, pressionados por não ter somado nenhum ponto na competição até então. E no primeiro tempo fizeram um jogo de muitas alternativas

Os gols começaram a sair cedo. Logo a 45 segundos, Françoar foi ao meio da quadra, perdeu para Roamrinho que tocou por cobertura e fez 1 a 0 para o Tamandaré.

O Minas não demorou para empatar. A 1min57, Renato arriscou de fora da área e marcou: 1 a 1. A 7min16, o goleiro pernambucano deu rebote e Renato não perdoou: 2 a 1 Minas.

O Tamandaré foi buscar o empate aos 12min02 quando Mimi recebeu no ataque e na frente da área chutou sem chances para Françoar.

E a partida ainda teria muita coisa na primeira etapa.  A 13min40, Vitor deixou sua marca: 3 a 1 Minas. Os mineiros garantiram o quarto gol com Maicon, aos 15min26.

O Tamandaré descontou no gol de Valdivia, aos 17min20. E segundos depois poderia ter empatado, mas o próprio Valdivia cobrou tiro livre e viu Françoar defender.



Se a primeira etapa foi de muitos gols, no segundo tempo sobrou disposição, mas a bola não balançou a rede. Aliás, além dos goleiros, a trave também foi um obstáculo “insuperável”. Primeiro, aos 9min38, Rannyson acertou a trave de Françoar. Depois foi o Minas quem parou no poste, no chute de Luis, já aos 18min55. E restante 33 segundos para o final da partida, o Tamandaré quase empatou, mas o chute de Wanderson, também parou na trave.