AGRICULTURA

  • 14/08/2019 (14:05:36)

  • Repórter: nsctotal.com.br

POLÊMICA DO ICMS EM SC

"Aplicar isenção sobre agrotóxico é uma excrescência política", afirma governador Moisés 

Em entrevista à Folha de S. Paulo, ele defende que "qualquer pessoa que raciocine um pouco vai entender que não se pode incentivar" o uso de defensivos agrícolas 

Foto: Diorgenes Pandini/Diário Catarinense)

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, afirmou que "qualquer pessoa que raciocine um pouco, que saia do padrão mediano, vai entender que não se pode incentivar o uso [de agrotóxico]". A reportagem destaca a iniciativa governo de revogar o incentivo fiscal concedidos aos defensivos agrícolas, que entrou em vigor no início de agosto. A Assembleia Legislativa aprovou um projeto para tentar barrar a mudança, mas Moisés ainda não sancionou a proposta. 

Na publicação, que traça um paralelo entre o governador e o presidente Jair Bolsonaro – ambos do PSL – Moisés afirma que "aplicar isenção sobre agrotóxico é uma excrescência política, jurídica, é uma irresponsabilidade de gestão", acrescentando que deve abrir espaço para produtores orgânicos na Ceasa. 

A reportagem também destaca o posicionamento de Moisés em relação à pauta de LGBTs e de grupos indígenas. “Quem tem preconceito tem que trabalhar a cabeça para se livrar deles. O estado tem que se aproximar”, disse.


Foto: Felipe Carneiro/ BD


Reação

As declarações do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) sobre agrotóxicos, em entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo", provocaram indignação de líderes do setor agropecuário. Eles classificaram as ideias como "fora da realidade" e questionaram o conhecimento do governador sobre o agronegócio. Além disso, afirmam que o Estado será prejudicado se for mantida a posição do governo sobre revogar o incentivo fiscal concedidos aos defensivos agrícolas.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo, disse que não sabia que o governador tinha conhecimento de agricultura.

— Ele está propondo algo que é diferente do que é feito no restante do mundo. Nós aplaudimos a intenção de estimular a produção orgânica. Mas os produtores utilizam a tecnologia que existe e está à disposição. E não é veneno, é remédio para as plantas. Nunca ouvimos falar de alguém que morreu por causa de agrotóxico. O que ocorre, às vezes, é uma intoxicação quando há o mau uso, quando não seguem o receituário agronômico — disse Pedrozo.