AGRICULTURA

  • 28/08/2019 (10:15:39)

  • Asscom Emater/RS-Ascar - Regional de Erechim

  • Fotógrafo: Divulgação

PLANTAÇÕES

Falta de chuva poderá prejudicar lavouras na região


Os produtores da região se preparam para o plantio das culturas de verão com ações de dessecação das áreas de plantio, de acordo com informativo do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim A expectativa inicial de plantio para a safra 2019/2020 com as lavouras de milho é de 42.320 hectares. Em alguns municípios como Aratiba, Mariano Moro e nas encostas do Rio Uruguai o plantio já foi iniciado. Já para as lavouras milho destinado para silagem, a expectativa de cultivo é de 15.615 hectares.

Em relação as lavouras de soja, a perspectiva de plantio é de 233 mil hectares, com redução 0,10% em relação a área cultivada na safra passada segundo levantamento da Emater/RS-Ascar.

A área de cultivo com feijão, 1ª safra, também deve ter uma redução de 2% em relação à safra anterior. 

Os produtores de erva-mate estão implantando novas áreas em substituição dos ervais velhos. 

A falta de chuva poderá prejudicar o desenvolvimento das lavouras de trigo na região do Alto Uruguai que tem área semeada de 28.735 hectares. A expectativa de produtividade é de 3.300 kg/ha. As culturas de cevada, com 9 mil hectares; aveia com 7.400 hectares, também podem ser prejudicadas pela falta de umidade do solo, de acordo com a Emater/RS-Ascar.

Fruticultura

O clima com dias de frio intenso foi favorável a fruticultura, no cultivo de morango, pêssego e uva. No momento, os produtores estão realizando tratos culturais como poda dos parreirais. Na área de citros, ainda há algumas variedades de laranja para serem colhidas. O preço da laranja está em baixa. 

Criações

Apicultura: Os dias frios registrados na semana passada deixaram muitos enxames enfraquecidos. O mel está sendo vendido entre 6,00 e 15,00 R$/kg; o pólen, embalagem de 130g, a R$ 15,00; própolis, embalagem de 100 ml, a R$ 15,00. Preço estável na semana.

Bovinocultura de corte: As propriedades que não implantaram pastagens de inverno estão com dificuldades de alimentar os rabanhos. O boi gordo foi comercializado a 5,00 R$/kg. Peço estável na semana.

Bovinocultura de leite: Apesar das baixas precipitações pluviométricas, o azevém apresenta alta oferta de forragem. O aumento na produção e a baixa no consumo estão puxando o preço do leite para baixo. O preço do leite variou entre 0,80 e 1,50 R$/L, média de 1,20 R$/L. Preço em queda no mês.

Piscicultura: Não há registro de mortes de peixes. Os produtores participaram de uma capacitação sediada em Getúlio Vargas, na semana passada, com perspectiva de modernizar a atividade. Filé de tilápia foi comercializado entre 15,00 e 25,00 R$/kg e carpas inteiras variam entre 6,00 e 13,00 R$/kg, jundiá R$ 18,00, dourado R$ 29,00 pacu R$ 15,00, traíra R$ 13,00.

Suinocultura: O mercado externo garantiu a manutenção do preço do suíno em alta. Os leitões estão cotados a 3,80 R$/kg, preço considerado satisfatório pelos suinocultores. A relação renda/custo está equilibrada. Agricultores que trabalham no sistema de parceria estão recebendo entre 28 e 38 R$/cab. Preço estável.