SEGURANÇA

  • 06/09/2019 (12:27:58)

  • Rádio Guaíba

  • Fotógrafo: Divulgação Polícia Civil

ESQUEMA DE EXTORÇÃO

Desarticulado esquema criminoso que movimentava até R$ 100 mil por mês em extorsões no Centro da Capital

Ao longo das investigações, 15 pessoas foram presas


A Polícia Civil desarticulou, em operação deflagrada na manhã desta sexta-feira, um esquema de extorsão que movimentava até R$ 100 mil por mês no Centro da Capital. Segundo as investigações, a facção criminosa cobrava de R$ 50 a R$ 400 por semana de comerciantes locais, informais, flanelinhas e garotas de programas na Galeria Malcom. Hoje, oito pessoas foram presas. Outras sete foram detidas ao longo das investigações.

“Essas extorsões praticadas contra trabalhadores começaram com os profissionais do sexo e comercio informal. Ali eles se estabeleceram e viram campo para crescer. Há algum tempo começaram a cobrar de comerciantes formais. Isso tudo culminou no incêndio da galeria Malcom, depois de uma medida da administração do espaço [instalação de catracas] para controlar o entra e sai”, explica o delegado Juliano Ferreira.

Os mandados da ofensiva foram cumpridos na região da Voluntários da Pátria e Júlio de Castilhos, além de Viamão, onde a quadrilha possui uma espécie de QG. O líder da facção orienta os crimes de dentro de um presídio federal. Ele designou um ”gerente geral” para comandar as ações no Centro de Porto Alegre. Este gerente foi detido na manhã de hoje, em uma casa na zona Norte. Armas novas e de calibre restrito, além de uma Land Rover e um Audi TT foram apreendidos.

Segundo o diretor da Delegacia de Polícia Regional de Porto Alegre (DPRPA), delegado Fernando Soares, é importante que os comerciantes que estejam passando por essa situação procurem a polícia.

“É importante que a comunidade siga se comunicando com a polícia, mesmo de forma anonima. A partir disso, desenvolvemos um trabalho de inteligência onde o crime ocorre e vamos combater essa criminalidade”, ressalta.