SEGURANÇA

  • 08/09/2019 (18:50:43)

  • GZH

  • Fotógrafo: Polícia Civil / Divulgação

CRIME BÁRBARO

Criança de cinco anos é estuprada e morta em Santa Maria

Autor do assassinato confessou o abuso seguido de morte

Santa Maria registrou um dos mais bárbaros crimes da sua história na madrugada de sábado (7). Uma menina de cinco anos morreu após ter sido vítima de estupro. O crime aconteceu no bairro Diácono João Luiz Pozzobon, numa residência onde moram sete pessoas da mesma família.

A criança chegou a ser levada ao hospital pela mãe, mas não resistiu. A menina teria morrido por asfixia, após o estupro. Ela tinha paralisia cerebral e não conseguiu pedir ajuda. A causa da morte será oficialmente conhecida após a emissão do laudo pericial. 

O crime mobilizou duas delegacias, a da Proteção à Criança e ao Adolescente e a de Homicídios e Proteção à Pessoa. Os policiais levaram todos os familiares da menina para depor e confrontaram seus testemunhos, expondo contradições. A suspeita era de que o autor dos crimes fosse um familiar, já que a residência não foi arrombada. Foi ressaltado também a todos os depoentes que os exames de DNA colhidos poderiam evidenciar a autoria.

— Ao saber disso, um rapaz de 18 anos, parente da menina, confessou o estupro seguido de morte. Ele não tem antecedentes e também não soube dizer por que fez esse barbarismo — relata o delegado regional da Polícia Civil em Santa Maria, Sandro Meinerz. 

O autor dos crimes teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e está recolhido no Presídio Estadual de Santa Maria. A Polícia Civil não fornece os nomes do autor e da vítima para proteger a identidade da criança (como está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente) e porque o caso está em segredo de Justiça.