SEGURANÇA

  • 12/09/2019 (06:21:49)

  • Repórter: Leandro Vesoloski/Rádio Uirapuru

  • Fotógrafo: Leandro Vesoloski/Rádio Uiapuru

90 ANOS DE CADEIA

Mandante e executor de morte de idosas em Lagoa Vermelha são condenados

Juri se estendeu até as 2 horas da madrugada desta quarta-feira

Foram condenados os dois homens que sentaram no banco dos réus de Lagoa Vermelha nesta terça-feira, 10. Mário Picoli e William Bremm Pedroso eram acusados da morte de duas idosas ocorridas em 2016.

Regina Venzon Piccoli (61), proprietária da casa onde o crime ocorreu e Vilma Scalabrim Casal (79) foram encontradas mortas a tiros no pátio da residência na comunidade do Rincão São Francisco.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul ofereceu denúncia contra os acusados pela prática de homicídio que foi praticado em comunhão de esforços e conjugação de vontades, por motivo torpe, mediante promessa de recompensa e recurso que dificultou a defesa da vítima, fazendo uso de arma de fogo.

O MP citou na denúncia que o crime foi cometido em razão de desavenças envolvendo a localização, quantidade de hectares e transmissão de propriedade de terras envolvendo negócio realizado pela família de Regina Venzon Picoli, a família do denunciado Mario Picoli e uma terceira pessoa.

O Ministério Público sustenta ainda que William Bremm Pedroso receberia R$10 mil e uma caminhonete pela prática do crime.

Mario Picoli teria sido, segundo o MP, o autor intelectual do delito, ordenando a morte, contratando o autor planejando e ajustando o delito com seu comparsa.

Para o MP, a vítima que era amiga da dona da casa onde o crime ocorreu, foi assassinada para evitar que relatasse a polícia o crime que havia presenciado.

Mario Picoli, sobrinho de Regina, com 31 anos a época do crime, foi condenado a 50 anos e 8 meses de reclusão, sendo 26 anos e 8 meses pela morte de sua tia e a 24 anos de reclusão pela morte de Vilma Scalabrin Casal. Ele é natural de Lagoa Vermelha porém residia na cidade de Ciríaco na época do crime. Atualmente encontra-se recolhido no Presídio Estadual de Erechim.

William Bremm Pedroso, com 20 anos na data dos fatos, natural de Lagoa Vermelha e morador da mesma comunidade que a vítima, foi condenado a 20 anos de reclusão para cada um dos homicídios, totalizando 40 anos de pena. Hoje William encontra-se  encarcerado no Presídio de Lagoa Vermelha.