EDUCAÇÃO

  • 01/10/2019 (16:17:33)

  • Repórter: Agência Brasil

ESCOLAS CÍVICO-MILITARES

Modelo de Escolas Cívico-Militares é apoiado por 15 estados e Distrito Federal

Todos os estados do Sul, Norte e Centro-Oeste apoiaram o programa. Minas Gerais e o Ceará também aderiram.


Pelo menos 15 estados e o Distrito Federal decidiram aderir ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares do Ministério da Educação (MEC), lançado no último mês. O interesse do governo é implementar o modelo em pelo menos 216 escolas até 2023.

Disciplina, cabelo curto e educação cívica: como funcionarão as escolas do DF que adotaram ‘modelo militar.

Segundo o MEC, todos os estados da região Norte, Sul e Centro-Oeste apoiaram o programa. Minas Gerais e o Ceará também aderiram.

"A demanda é gigantesca, vamos começar por quem tiver melhor potencial de sucesso e impacto social", disse o ministro Abraham Weintraub na manhã de hoje (1). "Fizemos uma pesquisa e descobrimos que mais de 80% dos pais querem colocar os filhos em escolas cívico-militares. Quem não tiver interesse, a gente vai deixar para depois".

A próxima etapa da pesquisa de adesão ao programa acontecerá entre 4 e 11 de outubro, e será direcionada exclusivamente a municípios. Os estados que, na primeira fase, não demonstraram interesse pelo modelo, não poderão mais participar.



O governo pretende implantar ao menos duas escolas, em um primeiro momento, nos estados que aderiram ao programa.

"Não é investimento em um modelo em detrimento de outro. A escola cívico-militar, comprovadamente, apresenta uma qualidade educacional que possibilita melhor aprendizado ao aluno. Os resultados são muito bons", disse o MEC".