SAÚDE

  • 03/10/2019 (17:40:54)

  • G1

ALERGIAS ALIMENTARES

Conheça os alimentos que mais causam alergias

Estima-se que essa condição afete entre 6% e 8% das crianças menores de 3 anos e até aproximadamente 3% dos adultos.


Alergias alimentares são comuns. Estima-se que essa condição afete de 6% a 8% das crianças menores de 3 anos e até 3% dos adultos.

Diferentemente da intolerância alimentar, na qual alguns alimentos podem causar desconforto, a alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico a certos tipos de alimentos que ocorrem logo após ele ser ingerido.

Essa reação ocorre porque o sistema imunológico reconhece algumas das proteínas como prejudiciais e coloca em ação uma série de medidas (entre elas a liberação de substâncias químicas como a histamina, que causa inflamação) para nos proteger.

Os sintomas vão desde coceiras, inchaço, dor abdominal, congestão nasal, vômito e tontura e até, nos casos mais graves, anafilaxia - uma reação que pode ser fatal. Tudo isso pode ser desencadeado mesmo que a pessoa tenha sido exposta a uma pequena quantidade dos alimentos que dão alergia.

Mas, ainda que, em princípio, qualquer alimento possa causar uma reação alérgica (inclusive aqueles que já ingerimos antes sem problemas), existem oito em particular que são os alérgenos mais comuns.

Eles são responsáveis por 90% dos casos de alergia alimentar.


OVO


Esse alimento causa alergia com mais frequência em crianças e a reação geralmente desaparece quando chegam à adolescência.

A alergia aparece quando o ovo é introduzido pela primeira vez na dieta e é uma reação à proteína que está principalmente na clara, mas também na gema.

Os sintomas que essa alergia causa são geralmente leves e incluem urticária (vergões vermelhos na pele), congestão nasal, vômito ou outros problemas digestivos.

Quanto mais cozido ou processado o ovo, menor a probabilidade de gerar uma reação alérgica.


LEITE


Essa também é uma alergia alimentar mais comum em crianças do que em adultos e, embora o leite que geralmente causa alergia seja o de vaca, também pode ser causado pelo leite de outros mamíferos, como cabras, ovelhas, etc.

Os sintomas variam de pessoa para pessoa e podem ser leves ou graves.

Como mencionamos no início, a alergia ao leite é diferente da intolerância à proteína do leite ou à lactose.

Neste último caso, o sistema imunológico não intervém e, portanto, seu tratamento é diferente.

A alergia ao leite pode causar anafilaxia e tem o potencial de ser fatal.

Os sintomas incluem erupção cutânea, coceira na boca, inchaço na boca, dificuldade em respirar e vômito, entre outros.

Geralmente desaparece quando as crianças crescem, por volta dos 5 anos.


AMENDOIM


É uma das causas mais comuns de ataques alérgicos graves.

Até mesmo quantidades muito pequenas ou contato indireto podem causar anafilaxia.

Os sintomas mais comuns são rinite, reações na pele, formigamento na boca e garganta, falta de ar e problemas digestivos.

Algumas crianças que sofrem de alergia ao amendoim podem superar essa condição, mas ela pode voltar no futuro.


FRUTAS SECAS


A alergia a frutas secas (nozes, castanha de caju, pistache, avelã, sementes de girassol, etc) é um tipo de alergia comum em crianças e adultos e é uma reação às proteínas que contêm essas frutas.

Essa alergia tende a persistir uma vez que se manifesta e é raro que desapareça ao longo dos anos.

Além disso, aqueles que são alérgicos ao amendoim são mais propensos a desenvolver uma reação alérgica a nozes porque as mesmas proteínas são encontradas em ambos.

Os sintomas são semelhantes aos causados por outros alimentos e podem variar de leve a grave.


SOJA


Essa alergia geralmente aparece nos primeiros anos de vida e, embora a grande maioria das crianças a supere, muitas continuam sendo alérgicas na idade adulta.

Urticária, coceira na boca, pele vermelha, dor abdominal e inchaço são alguns dos sintomas mais comuns. Às vezes, pode causar uma reação alérgica grave.

Os alérgicos à soja devem ser muito cautelosos ao ingerir alimentos processados, pois existem muitos que contêm soja.


PEIXE


Nas crianças, o peixe é a terceira causa mais comum de alergia, depois do leite e do ovo.

É possível que desapareça ao longo dos anos, mas na maioria das vezes persiste.

Uma pessoa que é alérgica a peixes como atum ou salmão não é necessariamente alérgica a mariscos.

Embora a recomendação para o alérgico a um tipo de peixe seja a de não comer peixe em geral, é possível ser alérgico a um tipo e não a outro.

Os sintomas geralmente são leves, com vômitos e diarreia, mas podem levar a episódios de anafilaxia e até à morte.

GLÚTEN


A doença celíaca é uma reação imunológica ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, cevada e centeio.

Quando alguém sofre desse tipo de alergia, a ingestão de glúten desencadeia uma resposta imunológica no intestino delgado.

Os sintomas podem variar muito, dependendo se são crianças ou adultos, mas geralmente incluem inchaço abdominal, náusea e vômito, gases, constipação e diarreia.

A melhor maneira de evitar reações alérgicas aos alimentos é saber quais deles causam uma reação e eliminá-los de nossa dieta.

Se você sabe o que são e, no passado, sofreu um ataque de alergia grave, é aconselhável usar uma pulseira explicando sua condição para que outras pessoas possam ajudá-lo em um momento de crise em que você não estiver apto para explicar o que está acontecendo com você.

E se você suspeitar que possa ser alérgico a um dos "oito grandes" ou outros alimentos, consulte seu médico para fazer um diagnóstico.