ECONOMIA

  • 08/10/2019 (10:20:36)

  • G1

REDUÇÃO DE JUROS

Caixa Econômica Federal anuncia redução para crédito imobiliário

De acordo com o banco, a taxa efetiva mínima para imóveis residenciais será de 7,5% ao ano e a máxima será de 9,5% ao ano, mais a taxa referencial. As taxas anteriores variavam de 8,5% a 9,75% ao ano, mais TR.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anuncia redução de juros do crédito imobiliário — Foto: Alexandro Martello/G1


A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (8) que as taxas de juros de suas linhas de crédito imobiliário, com recursos da poupança, terão uma redução de até um ponto percentual. A redução se aplica a créditos com saldo devedor atualizado pela taxa referencial (TR) no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e, também, do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

De acordo com o banco, a taxa efetiva mínima para imóveis residenciais será de 7,5% ao ano e a máxima será de 9,5% ao ano, mais a taxa referencial. As taxas anteriores variavam de 8,5% a 9,75% ao ano, mais TR.

Na linha com correção da inflação, a taxa continua entre 2,95% e 4,95>#/strong### ao ano, mais a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Esses valores não foram alterados nesta semana.

"A Caixa, como o banco da habitação e banco de todos brasileiros, procura dar melhores condições e alternativas para os clientes realizarem o sonho da casa própria", afirmou o presidente da instituição, Pedro Guimarães.

De acordo com ele, a redução das taxas de juros constitui "importante multiplicador econômico para todo o setor da construção civil, pelos seus efeitos geradores de emprego e renda".

"Se o BC continuar reduzindo os juros, seguiremos essa redução de maneira consistente", acrescentou Pedro Guimarães. No mês passado, a taxa básica de juros da economia brasileira, fixada pelo BC, recuou para a mínima histórica de 5,5% ao ano.

Renegociação de dívidas

A instituição financeira informou que serão oferecidas opções diferentes de renegociação de dívidas:

  • Pagar à vista um valor de entrada e incorporar as parcelas atrasadas nas próximas prestações a vencer até o final do prazo contratual.

  • Utilização do saldo da conta vinculada do FGTS para reduzir o valor da prestação, conforme regras do fundo.

  • Alteração da data de vencimento da prestação.

  • O cliente que não se enquadrar nos critérios anteriores pode procurar uma agência da Caixa para verificar a possibilidade de acordo.

Segundo a Caixa Econômica Federal, as condições de renegociação oferecidas dependem da situação do contrato, tais como valor contratado, valor da garantia, cota de financiamento e quantidade de prestações já pagas.

O banco informou que os clientes poderão buscar atendimento pelo telefone 0800 726 8068, opção 8, ou pelo site da instituição, entre outros.